Arquivo para a categoria Cartilha

ABC DAS DROGAS

salva-vidas-transito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Maconha
O que é: substância alucinógena cujo princípio ativo (THC) é obtido a partir de uma planta conhecida como Cannabis Sativa.
Status: droga ilícita
Forma: cigarros feitos com as folhas e brotos, secos e picados, da planta
Efeitos procurados: sensação de bem-estar, relaxamento, aumento da percepção das imagens e cores Efeitos colaterais: boca seca, diminuição da coordenação motora, prejuízo da atenção e concentração, aumento de apetite, crises de ansiedade
Alterações de comportamento: variação de humor, lentificação do raciocínio
Riscos: maior risco de acidentes pela piora da atenção, quadros agudos de ansiedade e paranóia
Uso prolongado: pessoa pode ficar mais lenta, desmotivada e deprimida, com piora da memória. Também há maior risco de infertilidade e câncer de pulmão

Cocaína
O que é: substância estimulante feita a partir de uma planta conhecida como coca e, modificada em laboratório
Status: droga ilícita
Forma: pó que é aspirado ou injetado (dissolvido em água), pedra (crack) ou pasta (merla), que é fumada em “cachimbos”.
Efeitos procurados: prazer, euforia, energia, diminuição do cansaço.
Efeitos colaterais: aceleração dos batimentos do coração, aumento da temperatura, crises de ansiedade
Alterações de comportamento: agressividade, delírios, irritação, depressão
Riscos: Desejo de repetir o uso para obter os efeitos desejados, com aumento de doses para se chegar a efeitos ainda mais intensos. Risco de overdose com convulsão e parada cardíaca
Uso prolongado: dependência, agressividade, problemas cardíacos, alteração em sistema nervoso, sangramento nasal.

Anfetaminas
O que são: drogas sintéticas, estimulantes do sistema nervoso
Status: remédios de uso médico (por exemplo, para emagrecimento) que passam a ser usados de modo inadequado.
Forma: comprimidos
Efeitos procurados: redução de sono e apetite, aceleração do raciocínio, euforia, maior resistência ao cansaço
Efeitos colaterais: aceleração de batimentos cardíacos, irritação, ansiedade, insônia, impulsividade
Alteração de comportamento: depressão
Riscos para saúde: convulsão, infarto
Uso prolongado: risco de dependência

LSD (ácido lisérgico)
O que é: droga sintética, alucinógena
Status: droga ilícita
Forma: cartela em que é pingada uma gota do ácido. A cartela é colocada sob a língua
Efeito procurado: Aceleração do pensamento, alucinações visuais, auditivas e táteis
Efeitos colaterais: ansiedade, quadros paranóides (viagens de horror ou “bad trips”), transpiração excessiva, aceleração de batimentos cardíacos
Alterações de comportamento: instabilidade de humor, flash backs (volta das sensações experimentadas, em geral ruins, mesmo não tendo consumido a droga)
Riscos: “badtrips”, desencadeamento de quadros psicóticos ou ainda indução de comportamentos de risco por conta da interpretação errada da realidade

Ecstasy
O que é: droga sintética, um derivado de anfetamina (MDMA), estimulante do sistema nervoso central, com um componente alucinógeno.
Status: droga ilícita
Forma: comprimido ingerido por via oral
Efeito procurado: euforia, maior energia, bem-estar, aumento da sensibilidade corporal, aumento do desejo sexual
Efeitos indesejados: boca seca, náusea, sudorese, aumento da freqüência cardíaca e da pressão arterial e hipertermia (aumento da temperatura do corpo), exaustão.
Alterações de comportamento: depois dos efeitos, pode haver sensação de depressão Riscos: morte por hipertermia e desidratação
Uso prolongado: tóxico para o sistema nervoso central.

Ice
O que é: droga sintética, uma anfetamina modificada, potente estimulante do sistema nervoso central.
Status: droga ilegal
Forma: pó branco ou cristal que lembra gelo. Pode ser fumada, cheirada, injetada e engolida.
Efeito procurado: euforia, aumento de energia, raciocínio mais rápido
Efeitos colaterais: aumento de batimentos cardíacos, pressão sanguínea e temperatura do corpo. Tremores, insônia e perda de apetite.
Alterações de comportamento: sintomas depressivos, paranóia e comportamento violento.
Riscos: convulsões, coma, derrame e morte súbita.
Uso prolongado: altas doses produzem uma severa depressão.

Quetamina (Special-K)
O que é: droga sintética, depressora do sistema nervoso central, com efeitos levemente alucinógenos
Status: anestésico de uso humano ou veterinário, que é usado de forma indevida
Forma: líquido, armazenado em ampolas ou um pó branco que pode ser aspirado ou misturado com tabaco ou maconha.
Efeito procurado: euforia, alucinações
Efeitos colaterais: náusea, vômitos, sedação leve, perda de coordenação motora
Alterações de comportamento: pensamentos fantasiosos, com caráter de sonho, alterações do humor, depressão, ansiedade, paranóia, flash backs (volta das sensações experimentadas, em geral ruins, mesmo não tendo consumido a droga)
Riscos: convulsão e morte. Sedação pode expor a riscos.
Uso prolongado: risco de dependência, prejuízo de memória

GHB (Gamahidroxibutirato)
O que é: droga sintética, depressora do sistema nervoso central, também chamda de ecstasy líquido
Status: ilícita
Forma: líquido ou um sal, normalmente diluído em água, com efeitos semelhantes aos do álcool.
Efeitos procurados: euforia, sensação de energia, desinibição
Efeitos indesejados: tontura, incoordenação motora, náusea, vômitos e rebaixamento do nível de consciência.
Riscos: mesmo pequenas dosagens podem causar intoxicações intensas, com risco de coma. Dosagens mais elevadas podem ser fatais. Combinação com álcool é extremamente perigosa. Tem sido descrito seu uso para cometer violência sexual e estupros.
Uso prolongado: risco de dependência

Inalantes
O que são: depressores do sistema nervoso central (os mais comuns são clorofórmio, éter, e tolueno)
Status: ilícitas ou de uso indevido (no caso de produtos comerciais que contém solventes)
Forma: líquidos que evaporam e são inalados (sprays, panos embebidos, frascos). Estão presentes em esmalte de unha, cola de sapateiro, removedores de tinta, lança-perfume, cheirinho-da-loló, acetona, benzina etc
Efeitos procurados: euforia, excitação, relaxamento, bem-estar
Efeitos colaterais: tontura, alterações da percepção de tempo e espaço, náusea, vômitos, lapsos de memória, alucinações
Alterações comportamento: variação do humor, indo de risos imotivados e euforia até medo, tristeza e pânico.
Riscos: convulsões, ataque cardíaco e convulsões. O contato com o líquido pode causar queimaduras na pele e no interior dos órgãos (boca, língua, traquéia)
Uso prolongado: risco de lesões permanentes para o cérebro, com apatia, dificuldade de concentração e déficit de memória

Efedrina
O que é: droga sintética, estimulante com efeitos similares aos da anfetamina.
Status: uso indevido
Forma: cápsula, comprimido ou em suplementos alimentares
Efeito procurado: maior energia, euforia, maior disposição para treinos
Efeitos colaterais: taquicardia, elevação da pressão arterial, ansiedade
Alteração de comportamento: irritação, depressão
Riscos: convulsão e infarto

Anabolizante
O que é: versão sintética do hormônio masculino testosterona
Status: droga lícita para uso médico, que passa a ser usada de forma inadequada
Forma: comprimidos ou ampolas para aplicação intra-muscular
Efeito procurado: aumento de massa muscular e possível aumento da resistência física e força.
Efeitos colaterais: ganho de peso, aumento da pressão, insônia, acne, calvície prematura, redução do tamanho dos testículos, voz mais grossa, aumento de pêlos etc
Alterações de comportamento: irritabilidade e agressividade
Riscos: sobrecarga para o coração, infartos
Uso prolongado: infertilidade, câncer de fígado

Poppers (“gás hilariante”)
O que é: droga sintética, depressor do sistema nervoso central, com algum efeito alucinógeno.
Status: droga ilícita
Forma: os nitratos (óxido nitroso) são gases inalados
Efeito procurado: euforia, sedação leve e aumento do prazer sexual.
Efeitos colaterais: náusea, vertigem, dores de cabeça, irritação das vias respiratórias e distúrbios da visão
Riscos: maior risco de sexo sem proteção, acidentes durante o consumo, sufocação e coma.
Uso prolongado: risco de uso compulsivo, prejuízo do sistema imunológico (de defesa).

Sem comentários

Estudos revelam que o alcoolismo já é a terceira maior doença no país


Levantamento da OMS aponta o consumo excessivo de álcool como responsável por mais de 10% dos problemas de saúde pública no Brasil.

Os efeitos do álcool são percebidos em dois períodos, um que estimula e outro que deprime. No primeiro período pode ocorrer euforia e desinibição. Já no segundo momento ocorre descontrole, falta de coordenação motora e sono. Os efeitos agudos do consumo do álcool são sentidos em órgãos como o fígado, coração, vasos e estômago o que pode levar a sangramentos além de enjôo, vômitos e perda de peso.

Os alcoólatras estão 10 vezes mais sujeitos a qualquer forma de câncer que a população em geral.

Doses elevadas por muito tempo provocam lesões no coração provocando arritmias e outros problemas como trombos e derrames conseqüentes. É relativamente comum a ocorrência de um acidente vascular cerebral após a ingestão de grande quantidade de bebida.

Milhões de crianças e adolescentes convivem com algum parente alcoólatra no Brasil. As estatísticas mostram que eles estarão mais sujeitos a problemas emocionais e psiquiátricos do que a população desta faixa etária não exposta ao problema, o que de forma alguma significa que todos eles serão afetados. Na verdade 59% não desenvolvem nenhum problema. O primeiro problema que podemos citar é a baixa auto-estima e auto-imagem com conseqüentes repercussões negativas sobre o rendimento escolar e demais áreas do funcionamento mental, inclusive em testes de QI. Esses adolescentes e crianças tendem quando examinados a subestimarem suas próprias capacidades e qualidades. Outros problemas comuns em filhos e parentes de alcoólatras são persistência em mentiras, roubo, conflitos e brigas com colegas, vadiagem e problemas com o colégio.

As estatísticas dão conta, de que os jovens estão entrando no vicio do Álcool, muito mais cedo, nas décadas de 80 e 90, era comum os jovens começarem a provar qualquer tipo de bebida alcoólica entre 14 a 15 anos de idade, hoje porém o inicio se da muito mais cedo começam a beber aos 10 a 11 anos de idade, quando seus organismos ainda estão em fase de formação, tornando-os vulneráveis a utilização de outros tipos de drogas.

Diga não ao alcoolismo! Ele destrói sua vida e sua família.

Sem comentários

Multas de trânsisto

Policial-multas-transito

Cinto de segurança- A multa é de R$ 127,69  tanto para o condutor quanto para cada acompanhante do veículo, sendo multiplicado por 4 se houver quatro pessoas no interior do mesmo e 5 pontos na carteira sendo multiplicado por 4 totalizando 20 pontos além de retenção do veículo.

 

Bebidas ou intorpecentes – Ingerir bebida alcoólica ou qualquer substância entorpecente, a multa é de R$ 957,69, suspensão do direito de dirigir detenção de 6 meses a 3 anos e receberá 7 pontos na carteira de habilitação.

 

Limite de velocidade – Veículos com velocidade acima de 20% do regulamentado  a multa é de R$574,61, suspensão do direito de dirigir e  receberá 7 pontos na carteira de habilitação.

 

Telefone celular – É vedado a utilização do aparelho celular enquanto o condutor dirige. A multa é de R$ 85,13 e receberá 4 pontos na carteira de habilitação.

 

Combustível – O condutor que for encontrado parado por falta de combustível poderá ser penalizado com multa de R$ 85,00 e receberá 4 pontos na carteira de habilitação.

Sem comentários

O que é DPVAT

DPVAT-seguro-obrigatorio

O que DPVAT?

DPVAT é o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Automóveis Automotores de Vias Terrestres, ou por sua Carga, a pessoas transportadas ou não. Este seguro foi criado  através da lei 6.194/74 sendo alterada posteriormente pela lei 11.482/07 , com o objetivo de amparar todas as vítimas envolvidas nos acidentes de trânsito, independente do(s) culpado(s), por todo o território nacional.

O que cobre?

Morte: Caso a vítima venha a falecer em virtude do acidente de trânsito, seus beneficiários terão direito ao recebimento de uma indenização correspondente à importância segurada vigente na época da ocorrência do registro, de acordo com a lei 11.482/07.

Invalidez Permanente: Caso a vítima de acidente de trânsito venha a se invalidar permanentemente em virtude do acidente, ou seja, desde que esteja terminado o tratamento e seja definitivo o caráter da invalidez, a quantia que se apurar, tomando-se por base o percentual da incapacidade de que for portadora a vítima, de acordo com a tabela constante das normas de acidentes pessoais, tendo como indenização máxima a importância segurada vigente na época da ocorrência do sinistro de acordo com a lei 11.482/07.

Despesas de Assistência Médica e Suplementares: Caso a vítima de acidente de trânsito venha a efetuar seu tratamento, sob orientação médica, despesas com assistência médica e suplementares, a própria vítima terá direito ao recebimento de uma indenização, a título de reembolso, correspondente ao valor das respectivas despesas, até o limite definido em tabela de ampla aceitação no mercado, tendo como teto máximo o valor vigente na época da ocorrência do sinistro, de acordo com a Lei 11.482/07.

O que não cobre?

Danos Materiais: Roubo, colisão ou incêndio de veículos;

Acidentes ocorridos fora do Território Nacional;

Multas e Fianças impostas ao condutor ou proprietário do veículo e quaisquer despesas decorrentes de ações ou processos criminais;

Danos Pessoais resultantes de radiações ionizantes ou contaminações por radioatividade de qualquer tipo de combustível nuclear.

Quais são os valores de indenização do DPVAT?

Morte: R$ 13.500,00;

Invalidez Permanente: até R$ 13.500,00;

Reembolso de Despesas Médicas e Hospitalares (DAMS): até R$ 2.700,00.

Procedimentos para solicitação de tratamento grátis (Despesas de Assistência Médica e Suplementares).

Todos os remédios ou tratamentos relacionados ao acidente no trânsito será reembolsado até R$ 2.700,00 com gastos que foram feitos.

a)      Guarde todas as receitas:

b)      Guarde todos os cupons fiscais de tudo o que comprar, pois todos os gastos comprovados serão reembolsados pelo DPVAT(DAMS), isto inclui:

–      Remédios (comprados em farmácias).*

–      Fisioterapia (O fisioterapeuta terá que cobrar os valores da seguradora. O CCSEM-RJ fornece a tabela e os procedimentos técnicos de atendimento).*

–      Dentista (Se perdeu dentes naturais, o dentista terá que cobrar os valores da seguradora. O CCSEM-RJ fornece a tabela e os procedimentos técnicos de atendimento).*

–      E outros tratamentos oriundos do acidente no trânsito.

OBS: O DPVAT de reembolso não tira o direito de receber o DPVAT por invalidez.

http://www.dpvatsegurodotransito.com.br/

SAC DPVAT

 

 

Sem comentários

Regras sobre cadeirinhas

Cadeirinha para bebêsBebê-conforto para automóveis:

Desde o nascimento até 13 quilos ou 1 ano de idade conforme recomendação do fabricante, constituem a forma adequada à anatomia dos pequenos, mantendo-os na posição semi-ereta, impedindo fraturas de coluna e crânio por possuírem anteparos de proteção para a cabeça e pescoço, para que os bebês permaneçam confortavelmente seguros e fixos nas freadas, turbulências provocadas por buracos ou outras irregularidades na pista e é claro, nos acidentes.

Cadeira de segurança para crianças entre 1 e 4 anos de idade, (mais ou menos entre treze e dezoito quilos) devem estar fixos pelo cinto de segurança do banco traseiro e de frente para o painel, protegem a cabeça e o tronco, podem possuir fitas de contenção de cinco pontos ou anteparos em forma de T ou de concha. Não é seguro para crianças com menos de um ano de idade.

Assento de elevação para crianças entre 4 e 7 anos e meio , são utilizados quando a criança ultrapassa os limites de tamanho para a utilização dos assentos de segurança, mas ainda não possuem altura para utilizarem a cinta do ombro do cinto de três pontos do veículo. Quando o veículo possuir cinto de três pontos no banco de trás, dar preferência para este modelo.

De 7 anos e meio a 10 anos de idade – Cinto de seguraça de três pontos, posicionado na altura do peito e dos quadris da criança, no banco traseiro.
As costas devem estar apoiadas no encosto do banco.

Essas são algumas informações sobre as cadeiras para automóveis, lei que começou  a vigorar desde 1º de Setembro de 2010 e caso não for cumprida pelos motoristas, é passível de multa gravíssima, 7 pontos na carteira de motorista e em alguns casos apreensão do veiculo.

Sem comentários

Primeiros Socorros

Primeiros socorros

Primeiros socorros  são as primeiras providências tomadas no local do acidente. É o atendimento inicial e temporário até a chegada do profissional .(ABRAMET 2005.)
AÇÕES DE SOCORRO:

1-MANTER A CALMA

2-GARANTIR A SEGURANÇA
Agir de forma rápida com a sinalização do local de forma segura  antes do acidente se tornar visível à outros motoristas.

3-PEDIR SOCORRO
A ação inicial define todo o desenvolvimento do atendimento. Solicitar socorro profissional o maís rápido possível, pois quanto mais rápido ele chegar, melhor para as vítimas do acidente. Identificar os riscos tanto das vítimas quanto do local do acidente, o  risco de explosão, incêncio etc.  Será de suma importância para a segurança de todos os envolvidos no primeiro atendimento.

4-CONTROLAR A SITUAÇÃO
Perguntar aos motoristas se há algum profissional médico, bombeiro, enfermeiro e se não houver, assumir a frente do socorro, solicitando ajuda, delegar, pedir calma à outras pessoas e evitar  aglomeração em volta dos acidentados.

5-VERIFICAR A SITUAÇÃO DAS VÍTIMAS E REALIZAR ALGUMAS AÇÕES:
Não fazer movimentos desnecessários com a vítima até a chegada do socorro.
Observar e manter a vítima respirando.
Se a vítima estiver consciente, perguntar onde está doendo e observar possíveis hemorragias.
Somente tocar nos ferimentos do acidentado se for para evitar grande perda de sangue.

6-PROCEDIMENTOS QUE NÃO DEVEM SER FEITOS DURANTE UM SOCORRO:
Movimentar a vítima.
Retirar capacetes de motociclistas.
Aplicar torniquetes para estancar hemorragias.
Dar algo para a vítima tomar.

(ABRAMET – 2005).

Sem comentários

Ranking de Acidentes

O departamento nacional de transito estima que 32.465 pessoas morreram em acidentes em 2008. Já o Ministério da saúde tem outros números 37.585. Especialistas acreditam que o número é maior, cerca de 62.000 justificados através de solicitações de seguro DPVAT no País.

1 – Álcool – Impunidade e inconscientização; pessoas que bebem e causam o desequilíbrio  na segurança pública ao sair pelas ruas sem condições psíquicas adequadas.

2 – Cansaço- Outros não zelam pela sua integridade física sem ao menos pensar em sua família, após uma longa jornada de trabalho sem descanso, saem como se pudessem dominar suas necessidades fisiológicas.  Em pesquisa com caminhoneiros o tempo normal de uma viagem é superior a 15 horas, o que dificulta a concentração e o controle motor após sua jornada.

3 – Desrespeito à sinalização e imprudência. Ex; contorno em locais impróprios, motos e carros ultrapassando sem a indicação através do comando de seta ou mesmo utilizando gestos para minimizar o risco de acidente.

4 – Excesso de velocidade, ultrapassando os limites nas rodovias.

5 – Utilização  indevida do aparelho celular quando da direção do veículo.

Sem comentários

Direção Defensiva

Precisamos entender o que é trânsito:

De acordo com o artigo 1, parágrafo primeiro, do Código de Trânsito Brasileiro, trânsito é a utilização de vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga e descarga.

Para Tornar um trânsito seguro é necessário:

Ter vias em bom estado e adequadamente sinalizadas, veículos em bom estado, condições climáticas favoráveis e principalmente, motoristas e pedestres bem educados.

Sem comentários

Dicas para Caminhoneiros

CaminhoneiroRespeite as leis do trânsito e a sinalização nas estradas. Vá tranquilo, dirigindo com segurança e responsabilidade.
Não dê carona para as pessoas estranhas. Fique atento: muitas vezes essas pessoas fingem que estão desesperadas. Mas dentro do seu caminhão, elas mostram a verdadeira cara: são perigosos assaltantes.
Nas paradas para refeição, abastecimento ou manutenção, não comente com ninguém sobre sua carga, nem para onde você esta indo.
Se acontecer algum problema com seu caminhão, faça o possível para chegar até um posto de Policiamento Rodoviário. Evite ficar parado em lugar deserto.
Dormir em lugar que você não conhece é sempre um perigo. Procure o estacionamento de um posto de gasolina ou pare perto de um posto de Policiamento Rodoviário. É muito mais seguro.

 

O principal inimigo do Caminhoneiro:

A corrida para entregar a carga a tempo e a necessidade de passar maior tempo na direção para faturar um pouco mais acabam sendo, na maioria das vezes, motivos para os carreteiros optarem pelo consumo de “rebite”, também conhecido como “bolinha”, “boleta” ou “azulzinho”. Mas é importante saber que estas drogas estimulantes, além de viciar e fazer muito mal a saúde, acabam se tornando a pior inimiga da segurança nas estradas. Isso porque ela faz com que se perca parcialmente os reflexos. Ou seja, você pode ver algum perigo na estrada e, ao invés de pisar no freio, pisar no acelerador, por exemplo. Outro problema do rebite é que ele deixa ligado por um tempo, mas depois o sono vem com muito mais força. Em doses altas, pode ocasionar problemas psicológicos graves como sensação de perseguição, alucinações (ver, ouvir, cheirar coisas que não existem) e alguns casos podem evoluir para complicações cardíacas graves como derrame cerebral, infarto do coração, convulsões e até o coma. O uso prolongado do “rebite” pode levar à destruição do tecido cerebral.

 

Efeitos do uso de rebite:

Dor de cabeça e tontura
Perda de peso e desnutrição
Ansiedade
Sensações de pânico
Tensões irreversíveis no cérebro
Visão desfocada
Confusão de pensamento
Irritabilidade e agressividade
Depressão
Desorientação
Aumento de batimento cardíaco e de pressão arterial
Sensação que está sendo perseguido
Problemas graves de saúde como derrame cerebral, infarto do coração e convulsões.

 

Não tenha pressa. Seja prudente. Respeite a vida!

Sem comentários

Dicas para Motociclistas

dicas-segurança-motociclistasUtilizar equipamentos de proteção de boa qualidade:

O capacete é o principal e faz toda a diferença em caso de acidentes. É preferível que contenha adesivos refletivos aprovados pelo Inmetro. A viseira deve ser usada abaixada, e caso não esteja é recomendável o uso de óculos de proteção.

Inspecionar a moto antes de sair:

Sempre que sair, lembrar-se de verificar a calibragem dos pneus, se não há nenhum objeto preso e se a corrente de relação não está frouxa ou apertada demais, o ideal é mantê-la em condições de lubrificação. Atenção, também, com o sistema elétrico, freios e combustível.

 

Usar os dois freios:

Ao utilizar o sistema de freios, a dica é que tanto o pedal quanto os manetes sejam acionados. Tendo em vista que na frenagem o peso da moto recai sobre a roda dianteira, é recomendável que não se freie bruscamente, para não se perder o controle.

 

Dias chuvosos:

Atenção redobrada em dias de chuva. A orientação é sempre para que o condutor pare a moto, coloque a capa e espere alguns minutos até a chuva remover os resíduos de óleo e de borracha da pista.

 

Inspecionar a moto antes de sair:

Sempre que sair, lembrar-se de verificar a calibragem dos pneus, se não há nenhum objeto preso e se a corrente de relação não está frouxa ou apertada demais, o ideal é mantê-la em condições de lubrificação. Atenção, também, com o sistema elétrico, freios e combustível.

 

Transitar com atenção:

Em muitas situações o motociclista não consegue ser visto pelos outros veículos, devido aos ‘ponto cegos’, por isso é essencial que a moto esteja sempre com o farol ligado, mesmo durante o dia. Não transitar costurando o trânsito, nem entre os corredores da pista, pois, desse modo, o condutor fica extremamente vulnerável a acidentes.

 

Respeitar os limites de velocidade:

Nunca avançar o sinal vermelho, parada obrigatória ou preferencial. Atenção redobrada à noite: mesmo com o semáforo na cor verde, reduza a velocidade,  muitos motoristas conduzem seus veículos desrespeitando a sinalização.

Fonte: Detran

Sem comentários