Arquivo para a categoria Campanhas

Maio Amarelo. Causa do acidente: excesso de velocidade.

Os pais estavam fazendo uma surpresa para comemorar o aniversário da sua filha, Sofia.

Acompanhe os outros dias em: http://goo.gl/MQpVFs.

Sem comentários

Prevenção de Acidentes nas Rodovias

Sem comentários

Semana Nacional do Transito 2015 Crateús

Sem comentários

A GUERRA DO TRÂNSITO

Os números do trânsito brasileiro são números de guerra. São mais de 52.000 mortos e 710.000 feridos por ano. Na média, isso é mais do que as guerras do Iraque ou do Afeganistão. E sem falar da tensão e agressividade vistas todos os dias em nossas ruas e estradas.

Todos concordam que a situação é complexa. Mas será que levar esta guerra em frente é a solução? E se alguém levasse isso a sério a ponto de construir um tanque de guerra para se proteger do trânsito?!

Veja, avalie, compartilhe e, principalmente, reflita.

Afinal, do mesmo jeito que a guerra começa com a gente, a paz também. A escolha é sua.

Sem comentários

Volvo Zero Acidentes (2015)

O conceito “Zero Acidentes” é uma visão de futuro ideal, em que nenhum veículo produzido pelo Grupo Volvo se envolva em acidentes. Para isso, além de novas tecnologias de segurança, é necessário um esforço conjunto envolvendo transportadores, motoristas, operadores, autoridades e todos os envolvidos com transportes comerciais.

Sem comentários

Movimento Maio Amarelo

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Acompanhando outros movimentos, como o “Outubro Rosa” e “Novembro Azul”, os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o “MAIO AMARELO” estimula você a promover atividades voltadas a conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

#MaioAmarelo #AtençãoPelaVida

Para saber mais, acesse: www.maioamarelo.com

Sem comentários

Maio Amarelo | Celular e direção. Isso não vai dar certo.

O Maio Amarelo é um movimento internacional de conscientização e sensibilização para redução da violência do trânsito.

O trânsito deve ser seguro para o ser humano em qualquer situação. Seja ele motorista, motociclista, passageiro ou pedestre.

Sem comentários

Campanhas de segurança viária precisam ser constantes e atrativas

australiacannes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Idaura Lobo Dias, publicitária, especialista Marketing e Trânsito, co-idealizadora e responsável pelos sites Trânsito Ideal, Vias de Sucesso, Boas Práticas e CTBDigital da Perkons

O número de mortes em consequência de acidentes de trânsito é de aproximadamente 1,3 milhões de pessoas por ano, segundo dados da OMS. Entre as principais causas de acidentes e mortes estão o excesso de velocidade, a combinação de álcool e direção e a falta de capacetes para motociclistas, cintos de segurança e sistemas de retenção infantil. Muitos destes acidentes poderiam ser evitados através de campanhas de conscientização contínuas e integradas que promovessem mudança de comportamento. Mas, para isso, as campanhas de segurança viária precisam ser entendidas como um conjunto de ações e materiais planejados após a construção de uma vasta e completa análise do que precisa ser comunicado.

Apesar de a legislação brasileira de trânsito estabelecer a execução de campanhas para a segurança viária – artigo. 75 do Código de Trânsito Brasileiro – e o Conselho Nacional de Trânsito definir os procedimentos para a realização das ações na resolução 314/09; ainda temos muito a fazer para a promoção de uma convivência mais pacífica entre todos no trânsito.

A comunicação deve compreender ações para todo o ano e não somente nas datas festivas. As mensagens devem ser elaboradas a partir de dados e indicadores que mostrem quais são os comportamentos problemáticos. Uma mensagem eficaz deve ter credibilidade aos olhos do público, ser honesta e transmitir um comportamento que seja possível alcançar. Além disso, deve ser de fácil compreensão e ouvida repetidamente.

Os materiais devem ser atrativos e objetivos, ter um público e tema bem definidos, possuírem uma identidade visual e, sempre que possível, ter ampla divulgação para potencializar seu alcance. Além de tratarem de condutas seguras, as campanhas podem abordar alterações na legislação ou novas leis; aumentar o conhecimento sobre novos sistemas de segurança embarcados nos veículos e os riscos que previnem.

Após a divulgação do material, é importante a adoção de controles para entender o que dá mais certo e pode ser repetido e o que não funciona para o público-alvo e deve ser repensado. No Brasil, ainda temos poucos indicadores históricos atualizados que representem de fato a realidade do trânsito. Por isso, muitos gestores têm dificuldade em elaborar campanhas a partir de um levantamento estatístico.

Alguns países já são conhecidos pela continuidade das ações de comunicação na área de trânsito. Na Austrália, a Transport Accident Commission, uma instituição do estado de Victoria, preocupada com os altos índices de acidentalidade lançou campanhas televisivas, que começaram em 1989 e ajudaram a reduzir pela metade, até 2011, o índice de acidentalidade. Algumas peças são agressivas, com imagens fortes e têm a finalidade de causar comoção para a fragilidade da vida humana e exploram o trauma para as famílias das vítimas do trânsito, por exemplo.

Campanhas com imagens mais chocantes têm sido adotadas também em outros países. Na África do Sul, por exemplo, beber e dirigir pode levar o condutor à cadeia. Com esse mote, a campanha Dry Drive, lançada em 2013, mostra uma cela cheia de presos esperando para dar boas-vindas ao novo detento. Para dar continuidade ao apelo da ação, além do vídeo, foram usadas peças impressas, o Facebook (perfil Drivedry), e a rádio, com anúncios que contam a história de quatro personagens relacionados ao tema central da campanha.

A escolha da informação, da emoção, da comoção, do choque ou do medo como linha de criação para uma campanha deverá ser feita em função da mensagem que se quer passar e do público receptor dessa mensagem. Não há como afirmar que um modelo é melhor ou mais eficiente que o outro, mas sim que a escolha do estilo é determinante para ativar os mecanismos de persuasão capazes de gerar a mudança necessária ou informar com qualidade a mensagem.

Fonte: http://portaldotransito.com.br/noticias/acontecendo-no-transito/campanhas-de-seguranca-viaria-precisam-ser-constantes-e-atrativas

Sem comentários

Paula Fernandes – Campanha de Trânsito do Pacto Nacional pela Redução de Acidentes.

 

Sem comentários

Seja você a mudança no trânsito!

Dores

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Ministério das Cidades lançou uma nova campanha do PARADA – Um pacto pela vida, que tem como slogan “Dores que o tempo não apaga”. O objetivo é reduzir significativamente os números de vítimas em acidentes, por isso, as peças da campanha retratam casos reais de pessoas que perderam parentes para a violência no trânsito brasileiro.

O fotógrafo Orlando Brito entrou em contato com entidades que reúnem familiares de pessoas vitimadas por acidentes e, durante semanas, percorreu o interior do Brasil em busca das histórias que são contadas nessa iniciativa. A campanha reforça a importância da conscientização por meio do conceito “Não deixe o trânsito mudar a sua história. Seja você a mudança no trânsito”.

O Pacto Nacional pela Redução de Acidentes (PARADA) é uma iniciativa do Governo Federal com o objetivo de reduzir, em 50%, o número de acidentes no período de 2011 a 2020. Coordenado pelo Ministério das Cidades, por meio do DENATRAN, o Paradapromove campanhas de conscientização, ações de mobilização e educativas com o objetivo de diminuir o número de mortes e outros danos causados por acidentes de trânsito.

Fonte: http://www.viverseguronotransito.com.br/tag/campanha/

Sem comentários