Arquivo para a categoria Acidentes

Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia!

queda-de-aviao-da-chapecoense

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de 2 aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense, dirigentes e convidados (77 pessoas). O mesmo que um avião lotado da Azul que faz a ponte Navegantes/São Paulo. Em 2014 foram mais de 43 mil vidas perdidas. E já foi pior: pelas contas de 2012, quando 61 mil pessoas perderam a vida no trânsito brasileiro, esse número chegaria a 3,6 aviões da empresa boliviana ou a um avião da Malasya Airlines, com 298 passageiros. Por ar ou por terra, não importa: toda vida tem o mesmo valor, a dor e o sofrimento são enormes e parecem sem fim. Na vida e na morte somos todos iguais. Então, porque parece que as pessoas se comovem mais com os acidentes aéreos do que com os acidentes de trânsito?

Os aviões são considerados o meio de transporte mais seguro do mundo. Não é todo dia que cai um avião. Pelo contrário, os veículos terrestres, apesar de toda a tecnologia embarcada e os sistemas de segurança, não são tão seguros. Todo dia provocam-se acidentes de trânsito e vidas são ceifadas. É uma morte a cada 12 minutos no Brasil e um sequelado permanente por minuto. Talvez, a questão esteja no modo como se percebe a dimensão das tragédias.

A morte coletiva em acidentes aéreos ou terrestres parece chocar mais, causar mais comoção e a despertar mais a sensibilidade das pessoas para a dor do outro, das famílias e para a própria dor.

Se do acidente de trânsito resulta uma única vítima o fato parece ser normal, por mais grave que seja. Alguns entendem como sendo mais uma ocorrência, mais uma morte na rotina diária das vias. Já quando uma família inteira é dizimada, as pessoas parecem se comover mais. Esse número de pessoas sensibilizadas aumenta quando se trata de vítimas de acidentes envolvendo ônibus, trem, metrô ou embarcações.

Enquanto no desastre aéreo o fato mais chocante é a morte coletiva em que todo o grupo perde a vida ao mesmo tempo, nos acidentes de trânsito as perdas são individuais e pulverizadas. Ainda que no final de cada dia e a cada ano se contabilize muito mais mortes no trânsito do que as causadas por acidentes aéreos. Estamos falando aqui do equivalente aos ocupantes de um Boeing 737 da Gol ou dois aviões da Lamia por dia!

Seja em acidentes aéreos ou de trânsito, a dor e o sofrimento nos tornam iguais. A fragilidade do corpo humano continua a mesma diante do impacto, dos ferimentos e das sequelas, sejam elas físicas ou emocionais.

Dói, nos destroça e causa tamanha dor saber que daqui a 8 meses um bebê virá ao mundo fadado a jamais conhecer o pai. Será assim com o filho do jogador que perdeu a vida no desastre de avião em uma repetição de dezenas de mortes em acidentes de trânsito por dia no país que deixam muitos outros órfãos.

Assim como em desastres de avião, as mortes no trânsito também despedaçam o coração  de quem assiste pessoas tão jovens, no auge da carreira, tão cheios de vida, de planos e de sonhos irem embora cedo demais.

Nos sensibiliza e nos toca tanto a morte dos jogadores, dirigentes, jornalistas e convidados que é como se nos sentíssemos parte da família deles. É como se tornar-se torcedor da Chapecoense fosse uma forma de fazer alguma coisa, de demonstrar a nossa solidariedade, o nosso carinho, a nossa empatia. Soa acolhedor como um abraço nessa hora tão difícil para todos!  Mas, porque não conseguimos abraçar as vítimas e as famílias igualmente órfãs em acidentes de trânsito?

O nosso estado barriga-verde, do alto de sua dor e comoção, vestiu o manto verde da Chapecoense, assim como o nosso país e o mundo. Por mais que tentemos, continuaremos sem saber o que fazer para expressar o quanto estamos sofrendo. Mas, não podemos esquecer daqueles que sofrem as perdas diárias também por terra.

Escrevi esse post na tentativa de expressar a dor, a comoção e de levar a minha solidariedade às famílias, aos torcedores, para reverenciar a memória dos jogadores da Chapecoense e dos demais passageiros do voo da Lamia. Mas, também, para lembrar que a nossa humanidade, a nossa empatia, a nossa solidariedade e a nossa capacidade de comover-se e identificar-se com a dor do outro precisa ser um exercício diário no país que enterra mais de 43 mil corpos recolhidos das vias por ano.

Choramos hoje a dor sem fim da morte de 71 vidas que estavam no voo da Lamia. Não podemos esquecer que no Brasil morre em acidentes de trânsito o equivalente a dois aviões como este lotados. Por dia!

Se na dor, no sofrimento, na morte e na tentativa de continuar seguindo em frente faltando um pedaço somos todos iguais, porque as vidas perdidas em vias terrestres não comovem tanto?

Fonte: http://portaldotransito.com.br/opiniao/educacao-de-transito/morre-no-transito-o-equivalente-2-avioes-da-lamia-lotados-por-dia/

Sem comentários

Subtenente da PM de Teresópolis, RJ, tem perna amputada em acidente

Colisão com carro aconteceu nesta terça-feira (13) na Várzea. Suspeito fugiu, mas já se apresentou na delegacia.

Andressa Canejo Do G1 Região Serrana

 Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)
Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)

Um subtenente da Polícia Militar de Teresópolis, Região Serrana do Rio, teve a perna amputada após colidir de moto em um carro nesta terça-feira (13) na Rua Nova Friburgo, na Várzea. Paulo Andrade, de 46 anos, que estava de folga, seguia em direção à Avenida Feliciano Sodré quando foi atingido por uma Fiat Uno. O motorista do veículo fugiu sem prestar socorro à vítima, que foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros. O militar foi levado gravemente ferido para o Hospital das Clínicas Constantino Ottaviano junto com o homem de 52 anos, que estava na garupa, que teve apenas ferimentos leves.

Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)
Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)

O policial foi levado para o centro cirúrgico do HCTCO com fratura exposta, mas não foi possível a recuperação da perna esquerda. A unidade ainda não informou o estado de saúde dos pacientes.

Segundo testemunhas, na fuga, o motorista do carro teria seguido em direção ao bairro do Alto. A PM chegou a fazer um cerco no local na tentativa de localizar o suspeito. No fim da noite, o veículo foi localizado, mas o suspeito não estava em casa. Os policiais conversaram com a esposa do condutor, que confessou que o marido se desesperou com o ocorrido e fugiu. Ela garantiu, ainda, que o homem se apresentaria nesta quarta-feira (14) na 110ª Delegacia de Polícia, onde o caso foi registrado.

Às 6h30 desta quarta, o homem de 41 anos, que não teve a identidade revelada, se apresentou na delegacia. Durante a manhã, ele foi ouvido pelo delegado adjunto, Leandro Gontijo. De acordo com o delegado, o motorista concordou em ir a um laboratório para fazer o exame de sangue no intuito de detectar algum vestígio de álcool. Se não for comprovada a presença de álcool, ele deve responder por lesão corporal culposa na direção qualificada pela não prestação de socorro, e pode pegar de dois a quatro anos de prisão.

Fonte: http://g1.globo.com/rj/regiao-serrana/noticia/2014/05/subtenente-da-pm-de-teresopolis-rj-tem-perna-amputada-em-acidente.html

Sem comentários

Passarela desaba sobre Linha Amarela, no Rio, e deixa quatro mortos e cinco feridos

Passarela desaba sobre a Linha Amarela após acidente com carreta no Rio14 fotos

28.jan.2014 – Um acidente envolvendo uma carreta derrubou uma passarela na Linha Amarela, no Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (28). O acidente aconteceu em Pilares, no subúrbio do Rio. Bombeiros trabalham no resgate de pessoas que ficaram presas nas ferragens de carros e de um homem que caiu no córrego que divide a via expressa Reprodução/Twitter/Clébio Júnior

Uma passarela desabou sobre a Linha Amarela, importante via expressa do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (28), depois que um caminhão colidiu com a estrutura. O acidente deixou ao menos quatro mortos e cinco feridos, segundo a Lamsa, concessionária que administra a via, e o Corpo de Bombeiros.

O acidente aconteceu por volta das 9h15, entre os acessos 4 e 5, no bairro de Pilares, na zona norte. Segundo a Lamsa, um caminhão que tinha mais de 4,5 metros, limite de altura da passarela, bateu na estrutura, causando sua queda.

Dois veículos que passavam pela via foram esmagados, e pessoas ficaram presas às ferragens.  Equipes de resgate da concessionária e do Corpo de Bombeiros, com o auxílio de dois helicópteros, foram acionadas para socorrer as vítimas.

Em nota, a concessionária afirmou que “está prestando toda assistência aos familiares das vítimas”.

Testemunhas dizem que a caçamba do caminhão estava levantada. O veículo prestava serviço para a empresa Arco da Aliança. O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou que o caminhão não deveria estar circulando pela via, que possui restrição para a circulação de caminhões e carretas.

Veja onde fica o local da queda da passarelaArte/UOL

A passagem de pedestres era usada como via de acesso pelos moradores da favela Rato Molhado e por pessoas que iam ao Norte Shopping, o maior centro comercial na zona norte da capital fluminense.

Feridos

Dois homens e uma mulher foram levados para três hospitais municipais do Rio, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. O caso mais grave é o de um homem de 70 anos, que não teve a identidade divulgada e foi levado para o hospital Salgado Filho, no Méier, na zona norte da cidade.

Segundo a secretaria, ele sofreu traumatismo craniano grave, com edema cerebral, e fratura de arcos costais. Ele está em coma e respira com o auxílio de um respirador.

Outro homem, de 31 anos, foi socorrido e levado para o hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, e está lúcido. Ele foi submetido a tomografia de tórax, abdômen e pelve e não apresenta nenhuma fratura.

Já a mulher, de 36 anos, foi levada para hospital Souza Aguiar, no centro da cidade, e se encontra em estado de saúde estável. Ela passou por tomografia e está em avaliação.

Gláucia Pereira de Andrade, 56, foi levada pelo helicóptero do Corpo de Bombeiros para o hospital estadual Alberto Torres, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Ela teve fratura no joelho e escoriações, e seu estado de saúde é estável.

Vítima caiu no canal

Em entrevista à rádio “CBN”, o motorista Marcos Vinicius Rodrigues contou que passava pela Linha Amarela quando o acidente aconteceu.

“Eu estava do lado do caminhão e de repente eu só escutei um barulho. Meu carro foi meio que projetado como se alguém tivesse batido na traseira do carro. Quando olhei para trás pelo retrovisor era a passarela que estava caindo”, relatou.

O motorista disse também ter visto uma pessoa sendo arremessada em direção ao canal que fica na via. “Eu vi um rapaz de camisa lilás sendo projetado da passarela de uma forma muito violenta. Ele rodopiou no alto e caiu no canal”, falou. O rapaz está entre os quatro mortos.

Interdição

O trânsito nas oito pistas da via está interrompido nos dois sentidos, sem previsão para liberação. Todos os acessos da Linha Amarela estão fechados, segundo a Lamsa.

De acordo com o Centro de Operações do Rio, os motoristas podem transitar na via, no sentido Barra da Tijuca, até a altura de Bonsucesso, sendo obrigados a acessar a avenida dos Democráticos pela saída  4. No sentido centro, o desvio está sendo feito pela saída 5 com os motoristas acessando à avenida Dom Helder Câmara.

O Centro de Operações sugere que os motoristas usem como opção a avenida Brasil, a estrada Grajaú-Jacarepaguá, a autoestrada Lagoa-Barra e o Alto da Boa Vista.

Ainda de acordo com o Centro de Operações, foi acionado um “superguindaste” para ajudar no trabalho de retirada da passarela.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2014/01/28/passarela-sobre-linha-amarela-desaba-apos-acidente-com-carreta-no-rio.htm

Sem comentários

Caminhões: 3.º causa de acidentes e mortes no trânsito no Brasil

Acidentes com caminhões

1º Congresso Regional de Trabalho Seguro no Transporte Rodoviário debaterá esforços pelas melhorias nas condições de trabalho nos transportes de carga do país

Jornada de trabalho extensa, horas insuficientes de descanso e a pressão por cumprir prazos de entrega fazem parte da rotina de milhões de caminhoneiros que circulam Brasil afora e, ainda, são algumas das principais causas de acidentes nas ruas e estradas de todo o país. Segundo dados do Ministério das Cidades, o país possui uma frota correspondente a 3,1% (2.414.721) dos 77,8 milhões de veículos registrados no país, sendo que os caminhões estão envolvidos em 21% dos acidentes com mortes.

As estatísticas também mostram que o número de acidentes envolvendo caminhões foi o terceiro que mais aumentou entre 1996 e 2010, ficando atrás das motocicletas e bicicletas. O número de mortes provocadas por caminhões também ficou em terceiro lugar, com um crescimento de 50% no período apurado. Muito mais que despesas econômicas, os acidentes têm um custo humano imensurável à sociedade.

Uma tentativa de normatizar a carga horária dos motoristas profissionais é a Lei 12.619/12, que regulamenta a profissão com regras que proíbem os profissionais de dirigirem por um período maior que quatro horas sem descanso mínimo de 30 minutos. A nova lei também prevê que os motoristas devem ter repouso diário de 11 horas a cada 24 horas de trabalho. No entanto, para surtir efeitos, a norma precisa ser cumprida. Segundo o presidente da Federação dos Trabalhadores Rodoviários do Estado de São Paulo, Valdir de Sousa Pestana, apesar da aprovação da lei, poucas empresas adotaram um regime de controle da jornada de trabalho mais rigoroso. “As pessoas não entendem que não é só questão de ganhar mais, mas também de prevenção de mortes no trânsito e qualidade de vida dos profissionais. Além disso, há o problema dos motoristas autônomos, que, por não possuírem patrões, fazem o seu próprio horário”, explica o presidente.

Congresso

Os esforços pelas melhorias nas condições de trabalho nos transportes envolvem patrões, empregados e poder público, porém encontram resistência nos setores da sociedade vinculados aos interesses econômicos dos embarcadores e clientes dos serviços prestados pelas transportadoras. Para debater e alinhar os interesses de cada categoria, a Federação dos Trabalhadores Rodoviários do Estado de São Paulo realiza o 1º Congresso Regional de Trabalho Seguro no Transporte Rodoviário, que ocorrerá nos dias 21 e 22 de novembro, no Vitória Hotel, em Campinas (SP). O evento terá a presença de autoridades e palestrantes que discutirão avanços para os setores de transporte rodoviário de cargas e de logística do país.

O Congresso é organizado pelo Ministério Público do Trabalho, pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região/Escola de Magistratura, pela Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo e pela Federação das Empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo.

 

Fonte: Segs

Sem comentários

Carro invade drogaria e causa destruição no centro de Teresópolis – RJ

Carro que invadiu a drogaria ficou virado de lado dentro da loja e causou um grande susto

– Câmeras de segurança flagraram momento em que o Peugeot colidiu contra loja

No dia seguinte a sofrer um assalto, a Drogaria Original do Shopping Várzea foi invadida por um veículo desgovernado durante a madrugada de domingo que causou um impressionante acidente. O caso aconteceu por volta de seis horas da manhã, quando o condutor de um Peugeot 307 perdeu o controle do veículo ao tentar fazer uma curva. O carro subiu a calçada e ficou virado de lado no interior da loja, depois de destruir a fachada. Apesar das imagens impressionantes, ninguém ficou ferido com a colisão.
Os bombeiros foram acionados para ir ao local através de chamadas sobre o grave acidente no centro da cidade. Quando os agentes do 16º GBM chegaram ao local, se depararam com a situação da farmácia e pediram auxílio à Polícia Militar para evitar qualquer tipo de saque a mercadorias.
O trecho foi isolado e o que foi apurado pelas equipes é que um jovem estava transitando pela Avenida Lúcio Meira, vindo do bairro do Alto em direção ao centro e quando teria feito uma manobra para tentar entrar na Rua Emille Ducumun, ele perdeu o controle do veículo, atingindo um fradinho de sinalização e passando entre a coluna do prédio, um poste e uma árvore, entrando pela loja causando um prejuízo grande ao proprietário do estabelecimento.

Produtos ficaram espalhados pela calçada após o acidente ocorrido na madrugada de domingo

Produtos ficaram espalhados pela calçada após o acidente ocorrido na madrugada de domingo

Flagra na câmera

As câmeras de segurança da drogaria mais uma vez registraram um flagra, com o momento em que o veículo invadiu a loja, depois de subir a calçada e causou todo o estrago tanto no estabelecimento quanto no próprio carro. Pelas imagens captadas, nota-se que o automóvel estava em grande velocidade ao escapar da via.
Ao invadir a drogaria, o carro atingiu com violência tudo que estava pela frente como a vidraça da entrada que ficou reduzida a cacos, algumas prateleiras e displays destruindo uma grande quantidade de produtos, entre material de perfumaria e alimentos. O carro entrou por inteiro e virou de lado, só parando em uma parede.
O estrago foi muito grande. Pelo chão, os destroços de produtos e equipamentos ficaram espalhados do lado de dentro e de fora, junto a muitos cacos de vidro. O acidente aconteceu alguns minutos antes do horário de chegada dos funcionários, por isso ainda não havia ninguém no interior da loja e assim não houve feridos.
De acordo com o Corpo de bombeiros, o motorista do veículo deixou os documentos dele com os agentes e foi embora para casa, que fica a poucos metros do local do acidente. Ele acionou a seguradora que foi ao local retirar o veículo, mas o proprietário do estabelecimento acionou a perícia, mesmo sem vítimas por conta do prejuízo sofrido com a situação.
O jovem de 27 anos estava sozinho no carro e o pai dele foi até a delegacia para prestar esclarecimentos. O caso está sendo investigado para a 110ª Delegacia de Polícia.
Guilherme de Almeida Lopes, funcionário da empresa, estava bem ao lado do local quando aconteceu o acidente e contou o que viu: “Ele saiu meio tonto, mas saiu andando. Acho que ele estava alcoolizado e devia estar correndo muito para fazer este estrago aqui. Não tinha como ele fazer essa curva na velocidade que ele veio, para parar aqui dentro da loja”.

Fonte: http://netdiario.com.br/carro-invade-drogaria-e-causa-destruicao/

Sem comentários

Uma morte e quinze feridos em sete acidentes no final de semana em Teresópolis – RJ

– Números da violência no trânsito no final de semana impressionam

O final de semana em Teresópolis foi marcado por vários acidentes de trânsito que deixaram quinze pessoas feridas e uma vítima fatal que foi atropelada no interior do município. A maior parte das ocorrências foi registrada em locais críticos em que é comum ter notícias de problemas com colisões. As equipes de emergência tiveram muito trabalho e chegaram a ter que atender a colisões simultâneas em bairros distintos.

Colisão em Agriões

Na tarde de sexta-feira, por volta das 16 horas, aconteceu uma colisão entre dois carros na esquina das Ruas Jari e José Elias Zaquem em Agriões, próximo a subestação de energia da Ampla. O Fiat Pálio Weekend de cor azul marinho dirigido por Antônio Garcia que leva a esposa Luiza Silva no carona, foi atingindo violentamente na porta do carona pela Saveiro de cor vermelha.
Antônio Garcia contou que transitava pela principal em direção a casa dele no Corta Vento, junto com a esposa, quando ao passar no cruzamento, acabou atingido por um veículo que descia pela Jarí para acessar Agriões.
Equipes do Corpo de Bombeiros foram até o local e prestaram o atendimento aos envolvidos, sendo que não foi necessário levar ninguém até o HCT. O impacto foi tão violento que lançou o carro para cima da calçada e por pouco não atingiu pedestres que passavam pelo local. Nenhum dos envolvidos ficou ferido.“Nós vínhamos para cá e esse senhor desceu em velocidade, não tinha como ele parar e me pegou”, contou Antônio.

Acidente no Soberbo deixa oito feridos

Na noite de sexta feira, às 19:30, um grave acidente aconteceu na Avenida Rotariana próximo ao Parque Nacional, quando o motorista que dirigia um Golf Branco em direção ao centro da cidade, passou por um trecho de curva onde já foram registrados vários acidentes. O carro dirigido por João Penna, de 71 anos, colidiu frontalmente contra um Fox de cor preta, guiado por Fernanda Correa, de 20 anos, que vinha em sentido contrário. No acidente oito pessoas ficaram feridas e tiveram que aguardar a chegada da ambulância de resgate do Corpo de Bombeiros que estava em outra ocorrência.
As imagens no local impressionavam e davam a dimensão da violência do choque. Na lataria do Golf havia várias manchas de sangue e o pára-brisas ficou destruído com marcas de que motorista e carona teriam batido a cabeça contra o vidro.
Também ficaram feridos na batida Vânia Penna, de 42 anos, Fabio Luiz Penna (13), Thiago de Souza Pacheco (28), Gabriel Almeida (21), Izabel Penna e Felipe Luiz Vieira Penna.

Trânsito pare-siga

O atendimento foi feito inicialmente por uma equipe da CRT, que é responsável pela via até a entrada do Parque Nacional. Em seguida chegaram uma ambulância do SUS e outra dos Bombeiros para dar apoio. O local ficou com trânsito no pare-siga para o trabalho das equipes e para a realização da perícia para apurar o acidente. Todos foram encaminhados para o Hospital das Clínicas de Teresópolis e nenhum ficou gravemente ferido.
Ainda enquanto era realizado o atendimento, as equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas para um acidente ocorrido na Barra.
Motociclista bate em dois carros
Os agentes do 16º GM rapidamente se locomoveram para prestar atendimento a um motociclista transitava em direção ao centro pela Avenida Presidente Roosevelt, esquina com a Manoel José Lebrão, próximo a um posto de combustíveis, quando sofreu um acidente.
O condutor perdeu o controle da moto e acabou colidindo com um Pólo de cor preta, com placa de Sapucaia. O motociclista Luiz Gustavo de Oliveira, de 20 anos sofreu uma queda de sua Honda e ainda atingiu um Renault Scenic que estava estacionado. O condutor da moto recebeu atendimento da equipe dos bombeiros, mas estava consciente. Algumas pessoas ajudaram a socorrer o motociclista enquanto ele aguardava a chegada das equipes de emergência. A Guarda Municipal sinalizou o trânsito no local diminuir a confusão.

Carro invade loja após colisão

No final da noite de sábado, as equipes de emergência foram acionadas para atender a uma ocorrência no Bairro do Alto em que havia a informação de que uma pessoa teria morrido após um choque entre dois veículos. No local, foi constatado que depois de uma forte batida, em que um homem foi arremessado para fora do Renault Clio que guiava, a vítima ficou apenas por alguns minutos no chão e recobrou os sentidos. Ele havia sofrido alguns ferimentos, mas passava bem e logo levantou por conta própria.
Na Avenida Oliveira Botelho, próximo à entrada da Granja Guarani, um veículo Hyundai Veloster de cor preta colidiu violentamente contra o Renault Clio de cor vermelha, quando saía de uma rua transversal à Oliveira Botelho.
O Clio ficou com a dianteira completamente destruída devido à violência do impacto. O Veloster acabou avançando sobre a calçada e quebrou a cerca de uma loja de piscinas, só parando dentro do terreno do estabelecimento. O motorista do Veloster havia saído do local do acidente e uma patrulha da PM foi buscá-lo para prestar esclarecimento sobre o ocorrido. Os condutores dos dois veículos foram ouvidos pela polícia e em seguida encaminhados para a emergência do HCT.

Duas motos colidem com veículo

Por volta 19:30 de domingo, no cruzamento das ruas Paquequer e Tenente Luis Meirelles, em frente a um posto de combustíveis, um motociclista ficou ferido e precisou de atendimento médico após uma colisão. De acordo com o que foi apurado no local, o motorista de um Kadett seguia pela rua principal e fez uma manobra para entrar na Rua Paquequer, em direção ao Bairro São Pedro. Nesse momento, duas motocicletas vinham em sentido contrário ao dele, não conseguiram frear a tempo e acabaram colidindo com o veículo, uma na lateral e outra frontalmente. Somente um dos motociclistas precisou de atendimento médico e ficou caído na rua. Ele recebeu os primeiros socorros de uma resgatista que passava no local pouco depois do acidente. “Ele estava consciente, conversei com ele, que me pediu para fazer várias ligações para a família dele. Ele estava sentindo dores nas pernas e nos braços”, disse Vanilda Riba, resgatista.
O motociclista ficou caído na calçada do posto de combustíveis e teve que ser imobilizado para ser colocado na maca e em seguida foi levado para a emergência do Hospital das Clínicas de Teresópolis, onde recebeu atendimento médico, mas não corria risco de morte.
O condutor da outra moto teve ferimentos leves e assinou o termo de recusa de atendimento dos Bombeiros. O motorista do Kadett afirmou que a culpa do acidente é dos sinais que foram instalados no cruzamento, pois estariam causando confusão.

Atropelamento mata idosa no interior

Sábado à noite, um acidente fatal foi registrado no interior do município, em um atropelamento que aconteceu na RJ 130, na altura do km 9,5, em Boa Fé. A motorista transitava com seu veículo Chevrolet de cor preta, do Bairro de Albuquerque em direção à Bonsucesso e acabou se deparando com uma senhora atravessando a pista, mas não conseguiu frear para evitar o acidente e o atropelamento aconteceu.
Quando a condutora parou para prestar socorro à vitima, um outro veículo veio em alta velocidade e também atingiu a mulher que já estava caída, causando danos que contribuíram para a morte dela vítima. O segundo veículo a atropelar a mulher não parou para prestar socorro e se evadiu rapidamente do local. O impacto da vítima com o carro causou a destruição do pára-brisa do lado do carona e a violência foi tamanha que pedaços de tecido da roupa que a vítima usava ficaram presas ao farol do veículo.
Os policiais do DPO de Vargem Grande assumiram a ocorrência e acionaram a perícia que liberou o corpo para o IML, onde ainda se encontra por não ter havido identificação ou pessoa que fosse reclamar.

Dois ocupantes de moto ficam feridos

Na manhã deste domingo, por volta das 11 da manhã, outro acidente aconteceu na Rua São Pedro, no bairro de mesmo nome, local de grande movimento, em frente a dois mercados que tem um fluxo intenso de entrada e saída de veículos. Por conta dessa circulação de veículos, um motociclista acabou batendo na lateral de um Corcel e sofreu uma queda. Ele conduzia uma moto Honda de cor preta, que ficou avariada com a queda, Na garupa estava uma mulher e ambos necessitaram de atendimento medico. O rapaz estava com vários ferimentos na perna, enquanto a mulher não aparentava ter ferimentos sérios. Eles ficaram caídos aguardando e rapidamente a ambulância chegou. A traseira do Corcel também sofreu avarias decorrentes do impacto. As vítimas foram levadas conscientes para a emergência do Hospital das

Fonte: http://netdiario.com.br/uma-morte-e-quinze-feridos-em-sete-acidentes/

Sem comentários

Duas viaturas da PM se envolvem em acidentes – Teresópolis – RJ

Corsa atingiu Blazer da PM com violência e deixou dois policiais feridos na colisão ocorrida no bairro do Alto

– Dois policiais sofreram ferimentos e foram levados para o HCT

Em menos de 24 horas, duas viaturas da Polícia Militar se envolveram em acidentes de trânsito. O primeiro caso ocorreu em frente ao cemitério Carlinda Berlim, no Vale do Paraíso, onde houve uma batida frontal contra um Fiat Pálio. O acidente aconteceu no início da noite de quarta-feira, quando agentes da PM saíam do local de onde foram chamados para atender a uma briga na Rua Álvaro Paná. A viatura cortou caminho pelo cemitério e na saída para a Estrada Wenceslau José de Medeiros atingiu o veículo da autônoma Ana Lorete, de 44 anos, moradora de São José do Vale do Rio Preto, quando ela se dirigia para sua casa sozinha no veículo.
Na viatura da PM, estavam dois policiais e o casal que foi levado na ocorrência da briga. Com a colisão, os dois veículos sofreram fortes avarias na dianteira, mas nenhum dos ocupantes dos dois carros ficou ferido. De acordo com o que foi apurado no local, a sirene da viatura estava ligada, mas não foi o suficiente para evitar que o impacto ocorresse.

Pálio colidiu com viatura da Polícia Militar em frente ao cemitério Carlinda Berlim

Cobrar prejuízos

O Tenente Cunha, supervisor do dia, orientou a motorista do Pálio a registrar a ocorrência com fotos para acionar o Estado e cobrar os prejuízos. Nenhum policial concedeu entrevista, mas o repórter José Carlos “Cacau” apurou que o casal que estava dentro da viatura estaria provocando um grande tumulto dentro da viatura ao permanecerem brigando. O trânsito no local ficou interditado até a chegada da perícia, mesmo não havendo vítimas, porque o acidente envolveu uma viatura oficial. A Guarda Municipal controlou o trânsito até que o tráfego pudesse ser totalmente liberado.
No segundo caso, a colisão registrada teve maior gravidade. O acidente ocorreu ao lado da Praça da Feirinha do Alto, quando um Corsa de cor verde escura vinha em alta velocidade pela Rua Mello Franco e atingiu em cheio a Blazer ocupada por dois policiais militares. O impacto foi tão grande que deixou a viatura com as rodas para cima, promovendo uma cena impressionante.
Dentro da viatura estavam o Tenente Fernando, supervisor, e o Sargento Vieira. Ambos sofreram ferimentos e tiveram que ser levados ao HCT pelo Corpo de Bombeiros para receberem atendimento médico.
De acordo com o motorista do Corsa, que ficou ileso e estava sozinho no veículo, o acidente ocorreu devido a uma falha no freio do carro que o impediu de desacelerar enquanto se aproximava da viatura.

Sem comentários

Carreta explode na Rio-Bahia e motorista morre carbonizado

Trecho conhecido por este tipo de acidente registra mais um tombamento seguido de explosão com vítima fatal

Mais uma vez a história se repete na Rodovia BR116, a Rio-Bahia, e outra vítima fatal acaba sendo registrada depois que uma carreta carregada de combustível tombou e em seguida explodiu no quilômetro 29, na localidade conhecida como Andradas. O motorista não conseguiu escapar e morreu carbonizado na cabine do veículo. A carga espalhou-se pela estrada e pelo acostamento e as chamas acompanharam esse percurso destruindo também boa parte da vegetação ao redor.
O corpo de Bombeiros teve muito trabalho para realizar o rescaldo do entorno do acidente e muito material ficou espalhado na pista, fato que ocasionou o fechamento da estrada para o trabalho de limpeza. A carreta carregada de combustível tombou depois que o motorista perdeu o controle em uma curva acentuada. O tanque se desprendeu da carreta e na queda acabou se partindo e ocasionando o derramamento do combustível. O líquido rapidamente se espalhou e com as chamas provocadas pelo acidente uma forte explosão ocorreu inflamando o veículo, o tanque e a carga que se espalhou na queda. O motorista não teve tempo de reação e provavelmente, segundo os bombeiros, deveria estar inconsciente devido o impacto da colisão.

O motorista não conseguiu escapar e morreu carbonizado na cabine do veículo

Recorrente

Outros acidentes do tipo foram registrados ao longo da Estrada Rio-Bahia nos últimos anos. Em maio de 2012, o fato aconteceu no quilômetro 54, próximo a entrada do município de São José do Vale do Rio Preto. A carreta Volvo placa CZC 1103, da empresa Gigante Distribuidora, carregada de combustível, tombou depois que o motorista perdeu o controle em uma curva acentuada no sentido Rio de Janeiro. Quando o veículo caiu da BR-116 para a RJ-134, alguns metros abaixo, explodiu. Não houve tempo para resgatar o motorista Valdinei Rodrigues Medeiros, de 42 anos, que não conseguiu sair da cabine. Ele viajava sozinho. Equipes de resgate da Concessionária Rio-Teresópolis e o Corpo de Bombeiros foram acionadas para controlar as chamas na carreta de combustível bitrem, carregada com cerca de 50 mil litros de álcool. As chamas chegaram a cerca de 30 metros de altura, atingiram a rede elétrica e puderam ser vistas de uma longa distância. Funcionários da Ampla tiveram que trocar a fiação e agentes do Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea) estiveram no local avaliando os estragos na vegetação. O acesso ao município vizinho ficou fechado por diversas horas. Em 22 de junho de 2010, o acidente aconteceu na altura de Providência, km 63, onde uma carreta carregada de combustível tombou e explodiu. O motorista, Alessandro Azevedo, residente em Campos dos Goytacazes, conseguiu sair do veículo logo após o tombamento e sair do local antes da explosão. O fogo tomou grande parte da pista por causa do vazamento de combustível. Além disso, parte do líquido pode ter escorrido para o Rio Paquequer. O acidente aconteceu em uma curva. O Corpo de Bombeiros foi acionado e conteve as chamas, mas o veículo de carga ficou completamente destruído. O trânsito ficou interrompido por um grande período, em ambos os sentidos.

Fonte: http://netdiario.com.br/carreta-explode-na-rio-bahia-e-motorista-morre-carbonizado/

Sem comentários

Professora morre em acidente na Rio-Bahia

Após o impacto com um Tiguan, o carro de Paula Medeiros foi jogado no acostamento

Após colisão veículo foi jogado em canaleta e ficou completamente destruído

A professora Paula Medeiros Barros Vieira, 33, faleceu no início da tarde desta terça-feira, por volta das 14h, após uma grave colisão no km 88 da Estrada Rio-Bahia, trecho entre os bairros do Soberbo e Vale da Revolta. De acordo com o laudo da perícia, um utilitário modelo Tiguan aquaplanou e ficou sem controle, causando o impacto com o Gol conduzido por ela. As imagens chocam, já que o veículo dirigido pela professora, que caiu em uma das canaletas da rodovia, se reduziu a um amontoado de ferro retorcido dada a violência da batida. Paula era moradora de Guapimirim, na Baixada Fluminense, mas lecionava filosofia na Escola Manoel José Fernandes, no Jardim Meudon.
De acordo com informações colhidas no local, Paula seguia sentido Além Paraíba quando o motorista do Tiguan branco placa KWK 4305 perdeu o controle após uma aquaplanagem (fenômeno que ocorre quando, ao passar sobre algum tipo de fluido, normalmente água, os pneus perdem o contato com a pista, deixando o carro temporariamente sem controle) e atingiu o carro da vítima, que foi projetado para o canto da pista ao lado do acostamento, parando dentro de uma canaleta. A violência da batida foi tão grande, que o Gol verde ficou completamente destruído.

Paula Medeiros de Barros Vieira, de 33 anos, era professora da rede municipal

Presa nas ferragens

Paula morreu na hora e o corpo da professora ficou preso nas ferragens. Os bombeiros levaram cerca de duas horas para conseguir retirar a vítima de dentro do veículo por conta das condições do carro, tendo que cortar o teto do VW.
O Tiguan tinha ao volante o veterinário Clóvis Barros, de 49 anos. Por conta do porte do carro, um utilitário com uma estrutura de segurança diferenciada, o condutor sofreu ferimentos leves, mas foi encaminhado ao hospital. Em comparação ao estado do Gol, o Tiguan teve poucas avarias, apenas em parte do capô e no parachoques. Paula foi aprovada no concurso municipal de 2011, e lecionava na cadeira de filosofia. Além de ser professora na escola municipal em Teresópolis, ela tinha matrícula na rede estadual.
No final da tarde de ontem, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura emitiu nota de pesar devido ao falecimento da servidora pública. “O Prefeito Arlei e o Secretário Leonardo Vasconcellos se solidarizam com a família, amigos, colegas e alunos, desejando que tenham o merecido conforto para superar a dor da perda”, diz o texto.
Trecho perigoso
O trecho onde Paula bateu é conhecido pela recorrência de acidentes, por ter diversas curvas, declives e tráfego intenso de veículos de carga pesada. Nos últimos anos, dezenas de casos, principalmente envolvendo carretas carregadas, foram registrados entre os quilômetros 65 e 58 da BR 116. Recentemente, O DIÁRIO percorreu esse trecho, constatando que várias partes com declives e curvas fortes, em ambos os sentidos, acabam contribuindo para o número de tombamentos.

Fonte: http://netdiario.com.br/professora-morre-em-acidente-na-rio-bahia/

Sem comentários

Final de semana com seis feridos em acidentes de trânsito na cidade de Teresópolis – RJ

Motorista do caminhão alegou ter freado para evitar atropelamento de pedestres

Na entrada da Ermitage, motorista freou para não atropelar dois e acabou causando colisão

 No último fim de semana, mais seis pessoas ficaram feridas e precisaram de atendimento médico no pronto socorro do Hospital das Clínicas após sofrerem acidentes de trânsito em Teresópolis. Três deles envolveram motocicletas, tipo de colisão com grande número de ocorrências – principalmente as mais graves – no município.
Na noite de sexta-feira, uma jovem ficou ferida quando conduzia sua moto, uma Honda Biz de cor preta, pela Rua Tenente Luís Meirelles. Quando passava em frente a Unidade de Pronto Atendimento, foi surpreendida pelo condutor de um veículo de passeio, um GM Corsa, que atravessou a pista para entrar no pátio do posto de atendimento médico. Como resultado, a jovem bateu na lateral do carro e caiu na pista, ficando levemente ferida. Apesar da proximidade com a UPA, foi acionada uma ambulância do Corpo de Bombeiros para prestar o atendimento e encaminhá-la para o HCT.

Na final da manhã de sábado, na Avenida Oliveira Botelho, no Alto, mais uma colisão envolvendo moto e carro. Bateram em frente a um supermercado um Corsa de cor vinho, placa de Teresópolis, e uma Honda CG Sport preta, placa LQR-1218. Uma pessoa que estava na motocicleta ficou levemente ferida, sendo medicada pela equipe médica do 16º GBM e levada para o hospital referência em acidentes de trânsito no município.

Condutora de Honda Biz caiu em frente a UPA, após colisão, mas foi levada para o HCT

Próximo ao posto de gasolina

No início da tarde do mesmo dia, o acidente aconteceu na Rua José Manoel Lebrão, cruzamento com a Avenida Delfim Moreira, próximo a um posto de gasolina, na entrada dos bairros Vale do Paraíso e Ermitage. O Voyage verde placa LJU-5023, dirgido por Ary Pereira, morador da Rua Eunice Pereira de Lima, Ermitage, bateu violentamente na traseira no Caminhão Volskwagem vermelho que era conduzido por Olympio do Patrocínio Filho, 49, morador do município de Petrópolis.
Além do motorista do veículo, ficou levemente ferida Daniela Ramos Pereira, 27, que também estava no Voyage. Ela relatou a polícia que trafegavam pela rua Manoel Jose Lebrão quando, de forma inesperada, o caminhão que seguia na frente parou, fazendo com que o veículo de seu pai batesse na sua traseira. Com a batida, bateu com seu rosto no vidro carro e seu pai com a cabeça. O motorista do veículo foi levado para o HCT e permaneceu internado em observação.
O condutor do caminhão relatou que duas pessoas aparentemente embriagadas começaram a atravessar a via e ao perceber que cruzariam a sua frente, acionou os freios para não atingi-los. Em seguida, sentiu um impacto na parte de trás do caminhão e constatou que um veículo havia colidido com ele. O caso foi registrado pelas polícias Militar e Civil.
Também no sábado, dois menores ficaram feridos. Um adolescente de 16 anos conduzia uma Honda CG de cor azul e atingiu um ciclista na Rua Melvin Jones, em frente ao Centro Comercial do Meudon. A vítima é um menino de 11 anos, que estava em uma bicicleta. Eles foram socorridos por populares e levados para o pronto socorro. O menor alegou que a moto era emprestada de um amigo.

Fonte: http://netdiario.com.br/seis-feridos-em-acidentes-de-transito/

Sem comentários