Arquivos para novembro de 2014

Acidentes com ciclomotores são uma preocupação para o país

ciclomotor_web

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Brasil possui uma grande frota de motocicletas, mas, o que muitos não sabem, é que em vários municípios brasileiros, para pilotar um ciclomotor, não é necessário registro ou licenciamento. Este é um problema que contribui diretamente para o aumento do número de acidentes envolvendo esse tipo de veículo, principalmente nas regiões Norte e Nordeste do país.

Um ciclomotor é um veículo de duas ou três rodas que possui um motor de combustão interna, que não passa de 50 cilindradas e não excede a velocidade de 50 km/h. Conhecido popularmente como “cinquentinha”, é um veículo econômico e, também, barato, uma vez que o proprietário não precisa pagar as taxas de regulamentação nos municípios que não contam com lei específica para ciclomotores, o que contribui para um aumento do número deste tipo de transporte nas ruas.

A falta de controle abre espaço para que uma série de irregularidades ocorram: condutores alcoolizados ou sem CNH ou até mesmo crianças conduzindo as “cinquentinhas”. O resultado disso é um número alarmante de acidentes envolvendo este veículo. De acordo com matéria publicada no Jornal do Commercio, em 2013, pelo menos 20 crianças menores de 13 anos morreram em acidentes com as cinquentinhas no Estado de Pernambuco, segundo levantamento do Comitê de Prevenção aos Acidentes de Moto em Pernambuco (Cepam). “É uma epidemia”, alerta o coordenador-executivo da entidade, o médico João Veiga. “Fizemos a contabilidade até o último dia do ano, no IML, mas podia haver pessoas internadas e esse número ser maior.”

Em alguns municípios, principalmente nas capitais, há um movimento para que os ciclomotores sejam regularizados e que, dessa forma, veículo e proprietário passem a seguir todas as exigências da legislação nacional de trânsito, estando sujeitos a todas as penalidades administrativas e financeiras. Isso obrigaria que, pelo menos, todos os condutores tivessem a CNH e fossem maiores de 18 anos.

Em Natal (RN), por exemplo, foi publicado este mês no Diário Oficial do Estado, um convênio entre o Departamento de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran/RN) e a Prefeitura do município que obriga o registro e o emplacamento dos novos veículos ciclomotores adquiridos por proprietários residentes na capital.

A paz no trânsito é uma questão de educação e conscientização, por isso é importante que todos os agentes envolvidos no trânsito busquem soluções para diminuir o número de óbitos e acidentes com sequelas nas ruas e estradas brasileiras. É preciso envolver a população, alertar para os riscos e buscar, cada vez mais, a valorização da vida. Faça a sua parte!

Fonte: http://portaldotransito.com.br/noticias/acontecendo-no-transito/acidentes-com-ciclomotores-sao-uma-preocupacao-para-o-pais

Sem comentários

Clubinho Salva Vidas visita creche Municipal Tio Domiro

Creche Tio Domiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Edomiro dos Reis Pacheco foi um dos primeiros moradores do Loteamento Francisco Féo. Ele escolheu um terreno bem alto, colocou pilastras e, no segundo piso, construiu sua casa. O primeiro andar continuava vago. No coração, ele trazia um sonho silencioso, observava as crianças do bairro sem nada dizer. Quando sua filha, Maria da Penha Pacheco, estava no curso Normal, ele generosamente ofereceu espaço em sua casa para que começasse a dar aula para as crianças do bairro. Assim surgiu a Escola Imaculada Conceição. Em 1962, ele viu o seu sonho realizado. O crescimento desta escola deu origem à atual Escola Municipal Anna Barbosa Moreira.

Edomiro dos Reis Pacheco, o Tio Domiro, era um homem calado, simples, que estudou pouco, mas que se preocupava com o futuro das crianças.

Clubinho Salva Vidas, um novo conceito de educação!

Sem comentários

Campanha Mundial de Segurança Infantil no Trânsito pede colaboração

logosavekidslives

 

 

 

 

 

Em todo o mundo, mais de 500 crianças morrem todos os dias em acidentes de trânsito. Outras dezenas de milhares são feridas, muitas vezes deixando sequelas permanentes. Apenas no Brasil, por dia, mais de 5 crianças são vítimas fatais do trânsito e, em um ano, cerca de 15 mil são hospitalizadas por esses acidentes. Uma realidade internacionalmente considera como epidemia, que impede o direito das crianças a uma mobilidade segura. Em resposta a esse problema, colaboradores de Segurança Viária das Nações Unidas lançam a campanha global #SaveKidsLives.

#SaveKidsLives ou em português #SalvemNossasCrianças, chama a sociedade à ação para salvar a vida de crianças no trânsito em todo o mundo por meio da assinatura da Declaração das Crianças para a Segurança Viária. Essas declaração e assinaturas serão entregues na Terceira Semana Mundial de Segurança Viária das Nações Unidas, que acontece entre 4 e 10 de maio de 2015.

A declaração é inspirada nas vozes de crianças de todo o mundo. Elas expressaram seus pensamentos e medos sobre seus caminhos pelas ruas e disseram ainda que precisam ser mantidas em segurança. Em um esforço conjunto, especialistas do mundo também delinearam medidas que devem ser tomadas. O resultado pode ser visto no site www.savekidslives2015.org.

É preciso saber, que ao assinar a Declaração das Crianças para a Segurança Viária você está ajudando a: Pedir a governantes e tomadores de decisão para salvarem a vida das crianças, colocando a segurança viária em pauta; Chamar atenção para a necessidade de redução do número de mortes nas estradas em todo o mundo; E apoiar um movimento de segurança viária liderado por crianças ao redor do mundo.

As medidas são urgentes em todos os países. Assinem! Chamem a todos para assinar a fim de salvar a vida das crianças no trânsito em todo o mundo. Compartilhe em suas redes sociais, fale com seus vizinhos. Juntos, apelaremos aos governantes de todo o mundo para agirem e protegerem as crianças.

Veja aqui um passo a passo de como assinar.

Veja aqui um passo a passo de como assinar.

1 – Acesse o site www.savekidslives2015.org. Por ser uma campanha mundial, ele está em inglês.

2 – Clique em “Read It”, que significa “Leia-a”, na barra superior. Para ler a versão em português da Declaração das Crianças para a Segurança Viária clique em (PT).

3 – Clique no link do site na parte superior da Declaração para voltar à página inicial.

4 – Agora clique em “Sign It”, que significa “Cadastre-se”, na barra superior. Lá você poderá assinar a declaração.

5 – Preencha os campos de assinatura:

  • Pessoa física (I AM A PERSON) ou organização (WE ARE NA ORGANISATION)
  • Nome completo (YOUR FULL NAME)
  • País onde vive (YOUR COUNTRY)
  • Seu email (YOUR EMAIL ADDRESS)

6 – Clique no botão amarelo “Sign the Declaration” para registrar sua assinatura.

7 – Você receberá em seu email uma confirmação da assinatura. Caso não tenha recebido, confira na sua caixa de spam.  

8 – Pronto. Você já ajudou a salvar a vida de muitas crianças!

Fonte: http://criancasegura.org.br/profiles/blogs/campanha-mundial-de-seguranca-infantil-no-transito-pede-colaborac

Sem comentários

Acidentes envolvendo idosos são cada vez mais comuns

Acidentes-idoso-no-transito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Atualmente, devido ao crescimento deste grupo etário, os idosos constituem, juntamente com os jovens, em um dos grupos de maior risco de sofrer um acidente. Em pesquisas recentes, observa-se que, acidentes envolvendo pessoas com mais de 65 anos têm aumentado assustadoramente, principalmente nas grandes cidades.

De acordo com a Seguradora Líder, que administra o DPVAT, nos últimos cinco anos, as ocorrências de acidentes envolvendo idosos tiveram um crescimento de 33%. Embora a quantidade de óbitos seja menor que a quantidade de casos de invalidez permanente, no período analisado os casos de morte cresceram 40%, contra 28% de invalidez.

Ainda de acordo com os mesmos dados, em 2012, acidentes com automóveis representaram 50% das ocorrências indenizadas envolvendo idosos, sendo que, 63% destas indenizações foram por atropelamentos.

“O processo natural do envelhecimento afeta a visão, a audição, o apetite, o sono, o equilíbrio, enfraquece a musculatura e os ossos. Isso afeta bastante a capacidade cognitiva do idoso, capacidade essa, que é fundamental no trânsito”, explica Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor da Tecnodata Educacional.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Ortopedia a Traumatologia (SBOT), o cenário é mais grave ainda, pois a recuperação de um acidente depois dos 60 anos é mais lenta, requer mais cuidados e, em muitos casos, piora a saúde do idoso, devido a complicações que ocorrem quando a pessoa precisa permanecer na cama, imobilizada, deitada de costas, durante muito tempo .

Segundo Mariano, se nada for feito em relação a essa parcela da população, a tendência é a situação piorar, principalmente com o aumento da expectativa de vida da população brasileira, que hoje é de 73 anos, em média, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Para qualquer pessoa idosa é muito importante manter a sua participação ativa na sociedade, movimentando-se livremente como um pedestre ou como motorista. A independência e autonomia que o trânsito oferece são indispensáveis para manter a sua qualidade de vida”, diz o especialista.

Perfil do pedestre idoso

Segundo pesquisa realizada pela Direção Geral de Tráfego (DGT), da Espanha, os idosos têm o seu aspecto mais vulnerável quando circulam como pedestres. E alguns dos principais problemas enfrentados por eles nesta situação são distinguir a cor das luzes e perceber a velocidade efetiva dos veículos na via, além da distração, presente, com mais frequência, nos idosos acima de 70 anos.

De acordo com a pesquisa os pedestres idosos enfrentam um conjunto de obstáculos nas ruas. Dentre eles estão o excesso de velocidade do veículo, a condução imprudente e, em muitos casos, o curto espaço de tempo do semáforo para pedestre.

Dicas de segurança

Segundo Celso Mariano, algumas dicas são muito importantes para reduzir os riscos e garantir a segurança dos pedestres idosos.  São elas:

– Para atravessar a rua, esperar sempre o sinal de pedestre ficar verde ou nos locais sem semáforo, pedir ajuda para outra pessoa.

– Nunca parar no meio do cruzamento e atravessar em linha reta.

– Ao andar na calçada, preferir ficar longe do meio-fio, para evitar que uma tontura ou tropeço leve o idoso a cair na via, perto dos carros.

– Evitar carregar peso.

– Usar sapatos adequados e ter muito cuidado com buracos, troncos de árvores ou locais acidentados, que podem causar uma queda;

– Ao sair de um veículo, escolher o lado da calçada para desembarcar.

Fonte: http://portaldotransito.com.br/noticias/reportagens-especiais/acidentes-envolvendo-idosos-sao-cada-vez-mais-comuns

Sem comentários

Países devem trabalhar em conjunto para humanizar o trânsito

transito_estrada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As mortes provocadas por acidentes de trânsito não têm provocado no mundo a reação necessária para a adoção de medidas que reduzam os números de vítimas, disse o comissário de Segurança Rodoviária Global da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Saul Bilingsley, que participou de seminário internacional sobre segurança viária, promovido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Brasília.

“Sabemos porque as pessoas perdem as vidas no trânsito, no mundo inteiro: por falta de capacidade institucional dos países, estradas malcuidadas, falta de decisão política e de conhecimento por parte dos motoristas, além do baixo nível de campanhas educativas. Isso vem de uma razão apenas, que é a falta de vontade política para tratar o tema”, disse Bilingsley ao apresentar ações de uma fundação da FIA que atua com a problemática das mortes do trânsito.

A policiais e servidores da PRF, Bilingsley disse que a redução das vítimas dos acidentes de trânsito em todo o mundo passam pela troca de informações e políticas entre os países, que devem fazer campanhas semelhantes às adotadas para combater doenças como aids e malária. “Em relação aos acidente, poderemos ter uma redução bastante grande, de 50%, até 2030, se tivermos o comprometimento de todos os países”, ressaltou.

O diretor executivo do Conselho Nacional de Segurança Rodoviária da Austrália, Soames Job, destacou que a segurança nas estradas pode e deve ser administrada. Ao citar experiências adotadas em seu país, que reduziram os acidentes de trânsito, Job enfatizou que, assim como na construção civil, em que os operários são obrigados a usar equipamentos de segurança, os motoristas têm que ser “obrigados” a seguir as leis de trânsito.

“Obrigamos a utilização de equipamentos de segurança [na construção civil], e mesmo que a pessoa tropece [no alto de uma obra], o trabalhador sobreviverá. O mesmo temos que fazer no trânsito”, comparou. Ele disse que para o Brasil reduzir as vítimas de trânsito precisa investir no controle centralizado das operações de trânsito, elevação dos valores da multas, rigor da fiscalização e um sistema confiável de dados.

“Os sistemas de dados são extremamente importantes, e as decisões têm que ser baseadas em evidências-  um sistema de dados para saber sobre tudo o que está acontecendo. Temos que administrar todas as vias, não parte delas, e isso exige cooperação entre os responsáveis pelas estradas. Isso faz com que possamos reconhecer e tratar os pontos mais críticos e direcionar ações”, aconselhou.

De acordo com a diretora-geral da PRF, Maria Alice Nascimento, a intenção do seminário é trocar experiências com outros países para aperfeiçoar as ações de segurança no Brasil. “Trouxemos palestrantes, com apoio do Banco Mundial, da Espanha e da Austrália, e estamos vendo situações em que eles já trabalham em seus países, focadas na questão da segurança viária, que, com certeza, vai colaborar com a nossa realidade”, disse ela.

“É um desafio para todos os países a redução de acidentes violentos no trânsito. O Brasil tem feito muito nessa área, temos conseguido reduzir, ano a ano, o número de acidentes, devido a um trabalho conjugado entre as polícias rodoviárias federal e estaduais, e outros órgãos públicos. Trocar experiência, falar o que tem de bom por aqui [no Brasil] e receber as informações do que é feito lá fora é sempre muito importante”, acrescentou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Fonte: http://portaldotransito.com.br/noticias/acontecendo-no-transito/paises-devem-trabalhar-em-conjunto-para-humanizar-o-transito

Sem comentários

Conheça o vídeo do Movimento Maio Amarelo em homenagens às vítimas de trânsito de todo o mundo.

“>

Sem comentários

Dia Mundial em Memórias às Vítimas do Trânsito é neste domingo

dia-mundial_2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Criado em 1993 no Reino Unido pela RoadPeace, o Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsito é celebrado internacionalmente no terceiro domingo do mês de novembro. Nesta dia são homenageadas não só as pessoas que morreram em decorrência das fatalidades do trânsito, mas também familiares, amigos e todos aqueles que sofrem a perda de entes queridos com tal tragédia. Este ano a data será lembrada no próximo domingo dia 16.

“A definição mais apropriada para esse dia seria a celebração pela vida. É um momento para a sociedade refletir e propor ações que possam diminuir os números assustadores do nosso trânsito”, explica Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Instituto Prevenir.

No Brasil, as ações nesse dia iniciaram em 2007, e este ano várias cidades contam com programação especial para a data.

De acordo com o Ministério da Saúde em 2013, 40.500 pessoas morreram vítimas do trânsito brasileiro.

Veja a programação de algumas cidades:

Aracaju/SE

16/11 – Corrida e caminhada pela vida “Trânsito Vivo” – Local: Rua Geni da Silva com Rua Denisson Xavier, concentração a partir das 06h30.

Brasília

15/11 – Programação inclui apresentação teatral, jogos, ato simbólico, exposições de trabalhos e passeio ciclístico – Local: Parque da Cidade, das 13h às 19h.

Curitiba/PR

16/11 – Filmagem do Painel Humano simbolizando o número de vítimas de acidentes de trânsito no Brasil nos últimos 30 anos – Local: Parque Barigui, ao lado do Salão de Atos e da Ponte de Madeira, às 16h.

Jaraguá do Sul/SC

16/11 – Marcha do Silêncio – Local: A concentração será na Praça Ângelo Piazera, às 8h30.

Joinville/SC

16/11 – Missa em Memória às Vítimas de Trânsito – Local: Catedral São Francisco Xavier, às 10h.

Caminhada até a Praça Nereu Ramos- Local: Catedral São Francisco Xavier, às 11h.

Palmas/TO

16/11 – Missa em Memória às Vítimas de Trânsito – Local: Catedral do Divino Espírito Santo, às 7h30.

Belém/PA

16/11 – Corrida pela Paz no Trânsito – Local: Praça Batista Campos, largada às 06h.

Fonte: http://portaldotransito.com.br/noticias/acontecendo-no-transito/dia-mundial-em-memorias-as-vitimas-do-transito-e-neste-domingo

Sem comentários

Vítimas de acidente de trânsito ocupam 60% das UTIs no Brasil

Vitimas de acidentes de transito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vítimas de acidente de trânsito ocupam 60% das UTIs no Brasil

Internações na UTI vem crescendo ano a ano em todo o Brasil, mortes também.

Em 2012, foram mais de 44 mil mortes, média de 122 por dia no país.

Os acidentes de trânsito estão sobrecarregando as UTIs dos hospitais brasileiros. Uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego descobriu que seis de cada dez leitos são ocupados por pessoas feridas nesses acidentes. A maioria são motociclistas, e o número de mortes vem crescendo nos últimos anos.
O homem que sai da ambulância havia acabado de sofrer um acidente de trânsito enquanto pilotava uma moto. Rubem é como um filho para Marilene, que ficou assustada quando soube da notícia. “Cada acidente de moto, quando eu vejo reportagens na televisão, fico apavorada. Chega e acontece isso com ele”, diz Marilene Bittencourt, amiga de Rubem.
Histórias que se repetem a todo momento no hospital Lourenço Jorge, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, uma das principais unidades de emergência da cidade. Mais de 500 vítimas de acidentes de trânsito dão entrada todo mês.
“Em cada plantão de 12 horas, realmente, tem em torno de 50%, 60% de atendimento por acidente de trânsito”, afirma André Ribeiro, chefe de emergência do Hospital Lourenço Jorge.
A violência no trânsito afeta diretamente a saúde dos brasileiros e a capacidade de atendimento dos hospitais. Um levantamento da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego mostra que, de cada 10 leitos de UTIs no país, seis são ocupados por vítimas de acidentes de trânsito. A maioria são motociclistas.
O número de internações desse tipo vem crescendo ano a ano em todo o Brasil. As mortes também. Em 2012, foram mais de 44 mil, uma média de 122 óbitos por dia no país.
O último levantamento do Ministério da Saúde mostra que naquele ano foram gastos R$ 216 milhões com a internação das vítimas. “O índice de acidentes, de lesões nos acidentes de trânsito transformam isso em uma doença epidêmica que nós estamos vivenciando. Isso é assustador. E a faixa etária é de 18 a 34 anos”, afirma Dirceu Rodrigues Alves, diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego.
Na tentativa de frear o número de acidentes, desde o início do mês, o governo aumentou o valor das multas para ultrapassagens proibidas, responsáveis por 40% das mortes nas estradas. A punição para quem força uma ultrapassagem perigosa, por exemplo, subiu de R$ 191 para R$ 1.915.
Fernando perdeu o filho de 20 anos em um acidente de trânsito em 2003. Na dor encontrou forças para criar uma ONG que luta por um trânsito menos violento. “O apelo que fica é que as pessoas se conscientizem. Não há lei nenhuma, por mais forte que seja, que consiga seus objetivos se não houver uma mudança primeira de comportamento da sociedade. É isso que se quer antes que você possa vir a ser a próxima vítima”, diz Fernando Diniz, presidente da ONG Trânsito Amigo.

Fonte: Bom Dia Brasil 12 11 14

 

 

Sem comentários

Rio foi o estado que mais reduziu mortes no trânsito em 2013

Operacao-Lei-Seca

Segundo informações divulgadas essa semana o Brasil reduziu em 10% o número de mortes no trânsito em 2013 (os números ainda são parciais). De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o Rio de Janeiro foi o estado que mais conseguiu diminuir esse número. A redução foi de 44%, com base em números do Sistema Único de Saúde (SUS), de 3.047 casos em 2012 para 1.692 no ano passado.

Na contramão, em seis estados houve aumento no número de mortes no trânsito. O campeão foi Piauí (4%), seguido de Sergipe (2%), Roraima (2%), Mato Grosso do Sul (2%) e Mato Grosso (1%). O que mostra que a situação continua complicada, ainda mais porque o responsável pelo alto número de mortes nesses estados é o aumento da frota de motocicletas, aliado à imprudência e à grande soma de pessoas que dirigem sem habilitação.

Não vou me aprofundar nesse tema, porque na verdade o assunto desse post é a boa notícia que contei no primeiro parágrafo, a redução no número de mortes no trânsito brasileiro. Esses dados comprovam o que nós já sabíamos, o Rio de Janeiro se destaca por ser o único estado do País onde realmente funciona a Operação Lei Seca. E isso traz resultados práticos: SALVA VIDAS. Não basta ter as leis, é preciso fiscalizá-las. Quantas pessoas deixaram de beber por medo de serem pegos pela fiscalização e indiretamente deixaram de matar ou morrer no trânsito? Não preciso nem responder.

O que eu fico me perguntando, inúmeras vezes, é por que os demais estados não aplicam o mesmo rigor? Falta o quê? Vontade política? Alguém que tenha coragem de assumir essa prática? Não consigo entender…

Não estou aqui defendendo apenas a fiscalização, sabemos que a situação só será revertida definitivamente aliando o rigor da Lei com conscientização e educação de trânsito. Mas, infelizmente, essas ações têm resultados em longo prazo, diferente de Operações como as citadas acima, onde o resultado é momentâneo, mas imediato.

Para concluir, não quero deixar de citar também o Programa Vida no Trânsito, que tenho certeza teve participação nesses números, através das cidades que estão trabalhando com a metodologia proposta pelo projeto.

Fonte: http://portaldotransito.com.br/blog/post/rio-foi-o-estado-que-mais-reduziu-mortes-no-transito-em-2013#

Sem comentários

Ela resolveu enviar uma mensagem dirigindo

150103_743396945749547_3587212853156188383_n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Liz Marks, uma jovem americana de 20 anos de idade, sofreu um acidente violento no trânsito distraída por seu celular. Ela estava checando suas mensagens de texto quando foi atingida em cheio em um cruzamento.

Desde então, Liz vive uma vida limitada, não consegue mais criar lágrimas, tem problemas toda noite para conseguir dormir, perdeu a visão de um olho, parte de sua audição e também o olfato.

Link do Vídeo: http://goo.gl/kwZ5oA

Sem comentários