Arquivos para maio de 2014

Grupo SNC-Lavalin, líder mundial nas áreas de engenharia.

Projeto Salva Vidas e o Clubinho Salva Vidas são convidados a fazer palestra de direção defensiva no Grupo SNC-Lavalin, líder mundial nas áreas de engenharia consultiva e de construção, com atuação em mais de 100 países.

Grupo SNC-Lavalin1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A SNC Lavalin Marte, consolidada no mercado nacional de Transmissão & Distribuição atua há mais de 24 anos, oferecendo serviços de consultoria em engenharia e projetos no mercado de energia elétrica com qualidade e obedecendo a estritas normas de saúde, segurança e meio ambiente para seus clientes.

Em seu Sistema de Gestão Integrado possui as certificações nas normas NBR ISO 9001, NBR ISO 14001 e OHSAS 18001, além disso acumula experiência em projetos que totalizam mais de 25.000 Km de Linhas de Transmissão nas classes de tensão de 138 a 750 kV e mais de 150 subestações de 69 a 750kV. Destaca-se também por utilizar modernas ferramentas e tecnologias de gestão de projetos, inclusive em áreas industrias, totalizando mais de 2.000.000 HH em projetos.

Grupo SNC-Lavalin2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seus profissionais são treinados e altamente qualificados para oferecer consultoria em engenharia e gestão de projetos de forma integral nas diversas disciplinas da Engenharia, entre elas: Estudos Elétricos, Civil, Subestações, Proteção e Controle e Linhas de Transmissão, além de  possuir um moderno Centro de Excelência em Desenhos para oferecer a seus clientes.

 

 

Sem comentários

Mortes no trânsito crescem quase 40% em uma década no Brasil

jovem_velocidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O número de mortos em acidentes de trânsito no país cresceu 38,3% no período de 2002 a 2012, de acordo com dados do Mapa da Violência 2014, divulgado nesta terça-feira (27). Considerando o aumento populacional no período, o crescimento foi de 24,5%.

Esse é o dado mais atualizado de violência pelo Brasil e tem como base o Sistema de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

O crescimento das mortes por acidentes de transporte no país em 2012 frente a 2011 foi de 2,5%. A taxa vem crescendo gradativamente desde o ano 2000.

Os Estados de Paraíba, Pará, Maranhão e Rondônia tiveram crescimento superior a 10% em 2012, enquanto que Amapá e Distrito Federal conseguiram reduzir suas taxas em 18% e 13%, respectivamente.

Roraima tem a maior taxa de mortes no trânsito por 100 mil habitantes: 42,4, frente 23,7 da média nacional. O Amazonas possui o menor índice, com 14,2.

Homicídios

O Brasil também bateu o recorde de homicídios em um ano, segundo dados divulgados do Mapa da Violência 2014. Em 2012, foram 56.337 mortes, o maior número desde 1980. O total supera o de vítimas no conflito da Chechênia, que durou de 1994 a 1996.

Fonte: UOL Notícias

Sem comentários

Motoristas testam comportamento no trânsito em simulador inédito

simulador_web1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A partir de hoje, 26 de maio, a Porto Seguro, a ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos) e a Lander começam a receber condutores para uma pesquisa que tem por objetivo avaliar o desempenho dos motoristas diante de algumas situações de risco ao volante.

A metodologia utilizada na pesquisa permitirá uma avaliação sobre a segurança, a maturidade e a vivência em situações reais ao dirigir nas vias públicas e em rodovias, por meio de exercícios em um simulador inédito no Brasil. Seu diagnóstico trará uma perspectiva sobre os principais pontos de melhoria que podem ser trabalhados por órgãos públicos, instituições e empresas relacionadas ao transporte e à mobilidade urbana.
O simulador tem a tecnologia da Lander Simulation & Training Solutions, empresa espanhola especializada em equipamentos de simulação e que, no Brasil, já fornece simuladores de direção para treinamento de condutores de ônibus, metrô e ferrovia. O equipamento estará disponível no Centro Automotivo Porto Seguro da Avenida Rio Branco, na Capital de São Paulo, até 26 de junho.
O apoio da Porto Seguro ao estudo da ANTP reforça outras iniciativas já promovidas pela empresa no contexto de educação e de segurança no trânsito, como o Movimento Trânsito+Gentil, os cursos de Direção Segura e Direção Emocional, os diagnósticos gratuitos em ações promovidas com sua Linha de Inspeção Veicular Móvel, ações voltadas à educação de futuros motoristas, com a Cidade Portinho Seguro Auto, e o apoio a motoristas – segurados ou não – em operações realizadas em parceria com concessionárias de rodovias no Sul e Sudeste, em férias e feriados, entre outras iniciativas.
Como participar do teste do simulador de trânsito
Inscrição: Para se inscrever, basta acessar o link http://bit.ly/TBQ2Gx e preencher os campos com os dados solicitados. Será enviada a confirmação da inscrição no e-mail cadastrado. Somente podem participar motoristas portadores de CNH válida. A ANTP entrará em contato caso a data/horário escolhido esteja pré-reservado. Os testes serão realizados entre 26 de maio e 26 de junho, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 12h (exceto feriados).
Local: Centro Automotivo Porto Seguro, na Av. Rio Branco, 1448, no Centro de São Paulo.

Sem comentários

Clubinho Salva Vidas – Creche Escola Florescer – Teresópolis – RJ

Creche Escola Florescer

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Chamamos de Ética o conjunto de coisas que as pessoas fazem quando todos estão olhando. O conjunto de coisas que as pessoas fazem quando ninguém está olhando chamamos de Caráter.
www.clubinhosalvavidas.com.br, um novo conceito de educação!

Sem comentários

Estresse no trânsito vira rotina para milhares de brasileiros

congestionamento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos últimos 20 anos, o tempo de deslocamento subiu três vezes. Problema afeta saúde dos brasileiros

Ir de casa  para o trabalho está cada vez mais demorado. Nos últimos 20 anos, o tempo que a gente gasta dentro de ônibus, metrô e trem subiu três vezes e essa demora está prejudicando a saúde dos brasileiros.

Uma pesquisa do Ipea mostra que nos últimos 20 anos, o tempo das viagens nas regiões metropolitanas cresceu três vezes mais que nas áreas não metropolitanas, principalmente no Norte e no Nordeste.

Em Belém, Salvador e  Recife. A região metropolitana de Porto Alegre tem o menor tempo médio de percurso, 30 minutos e a do Rio, o maior tempo médio das viagens, 47 minutos.

A região metropolitana de São Paulo ficou logo atrás do Rio.  O tempo médio de deslocamento no transporte público é de pouco mais de 45 minutos.

Para o especialista Paulo Resende, consequência do crescimento das cidades, mas também do pouco investimento no transporte público.

“Tem estatísticas internacionais que apontam que a pessoa precisa de, no mínimo, meia hora para se recompor. Se nós multiplicarmos  pela quantidade de trabalhadores que, nas grandes cidades, enfrentam o trânsito com mais de uma hora, duas por dia, a perda é muito grande”, Resende.

O técnico em eletrotécnica, José Augusto Ribeiro, utiliza trem, Ônibus e metrô. São quase três horas para chegar ao trabalho. “Pretendo futuramente trabalhar mais perto de casa, ter mais qualidade de vida”, conta.

“Se uma pessoa passa três, quatro horas no trânsito, todos os dias, durante toda a sua vida, nós vamos chegar a 10 anos. Ao final da vida quem vai nos retribuir esses 10 anos”, questiona Resende.

Fonte: Jornal Hoje

Sem comentários

Semana interna de prevenção de acidentes do trabalho – Campos Quinta do Paraiso – RJ

Sipat Campus Quinta do Paraiso2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A CIPA é hoje uma das importantes ferramentas de prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho. Tem como objetivo básico tornar compatível o trabalho com a preservação da saúde e da integridade física e mental do trabalhador.

A ideia é que empregador e funcionários trabalhem conjuntamente na tarefa de prevenir acidentes e melhorar a qualidade do ambiente de trabalho.

Sem comentários

Álcool mata uma pessoa a cada dez segundos, segundo a OMS

Mortes causadas pelo álcool

O álcool mata cerca de 3,3 milhões de pessoas no mundo a cada ano, ou cerca de uma pessoa a cada 10 segundos, de acordo com um comunicado da OMS.

Essa taxa é maior do que as mortes causadas pela AIDS, a tuberculose e a violência combinados.

De acordo com o “Relatório mundial sobre álcool e saúde de 2014”, 5,9% das mortes no mundo são atribuídas ao álcool. O que é ainda mais assustador é que 7,6% de todas as mortes envolvem homens. Essa é uma quantidade enorme, considerando que essa é uma droga legal e comercializada com muita facilidade.

É preciso mudar esse quadro: como o relatório afirma, o abuso de álcool é uma pandemia global e os governos precisam tomar medidas para proteger seus cidadãos. As melhores soluções pensadas são o aumento dos impostos, aumento da idade legal para beber e melhorar a regulamentação do comércio de bebidas alcoólicas. A OMS também chama a atenção dos governos para realizarem campanhas nacionais de sensibilização e prestação de serviços no tratamento para alcoólatras.

“Algo a mais precisa ser feito para proteger a população contra as consequências negativas que o álcool tem para a saúde”, diz o Dr. Oleg Chestnov, diretor-geral adjunto de doenças não transmissíveis e saúde mental. “O relatório mostra claramente que não há espaço para complacência quando se trata de reduzir o uso nocivo do álcool”.

A maioria das mortes por álcool provém de doenças cardiovasculares e diabetes, mas também há a cirrose e a fragilidade do sistema imunológico. A outra porcentagem de 17,1% de todas as mortes relacionadas ao álcool envolvem acidentes de trânsito ou ainda à violência induzida pela bebida.

Regionalmente falando, a OMS aponta que, com o aumento da riqueza global, as nações como Índia e China estão tendo as maiores taxas de consumo de bebida alcoólica, possuindo cada vez mais vítimas dessa droga. Entretanto, a Europa Oriental e a Rússia, batem recordes no exagero. Homens na Rússia chegam a beber em média 32 litros de álcool puro por ano, quase o dobro da média de um consumidor em todo o resto do mundo.

Avaliando esses dados, o preconceito com outras drogas chega a ser antiquado e ínfimo. Incapacidade de reduzir o uso, consequências alarmantes para o indivíduo que consome e para toda uma sociedade são apenas alguns dos argumentos usados para drogas que, em grande parte dos países, são consideradas ilegais.

No entanto, o álcool, mesmo com todos esses índices, é legal, e os governos federais e estaduais dedicam uma atenção exagerada para prevenir as pessoas desse uso de outras drogas. Se os países estão tão empenhados em combater o abuso de substâncias, então o álcool seria um alvo óbvio.

Já houve tentativas, mas não tiveram muito sucesso. É preciso uma campanha com mais ênfase e uma reeducação das pessoas com relação ao consumo de bebidas alcoólicas e colocar um maior controle sobre isso, afinal, elas também são drogas, que mudam a vida de um indivíduo e afeta a vida de toda a sociedade.

Fonte: Correio do Estado

Sem comentários

Subtenente da PM de Teresópolis, RJ, tem perna amputada em acidente

Colisão com carro aconteceu nesta terça-feira (13) na Várzea. Suspeito fugiu, mas já se apresentou na delegacia.

Andressa Canejo Do G1 Região Serrana

 Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)
Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)

Um subtenente da Polícia Militar de Teresópolis, Região Serrana do Rio, teve a perna amputada após colidir de moto em um carro nesta terça-feira (13) na Rua Nova Friburgo, na Várzea. Paulo Andrade, de 46 anos, que estava de folga, seguia em direção à Avenida Feliciano Sodré quando foi atingido por uma Fiat Uno. O motorista do veículo fugiu sem prestar socorro à vítima, que foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros. O militar foi levado gravemente ferido para o Hospital das Clínicas Constantino Ottaviano junto com o homem de 52 anos, que estava na garupa, que teve apenas ferimentos leves.

Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)
Subtenente da PM é atendido após acidente (Foto: Rádio Teresópolis/Claucio Mizael)

O policial foi levado para o centro cirúrgico do HCTCO com fratura exposta, mas não foi possível a recuperação da perna esquerda. A unidade ainda não informou o estado de saúde dos pacientes.

Segundo testemunhas, na fuga, o motorista do carro teria seguido em direção ao bairro do Alto. A PM chegou a fazer um cerco no local na tentativa de localizar o suspeito. No fim da noite, o veículo foi localizado, mas o suspeito não estava em casa. Os policiais conversaram com a esposa do condutor, que confessou que o marido se desesperou com o ocorrido e fugiu. Ela garantiu, ainda, que o homem se apresentaria nesta quarta-feira (14) na 110ª Delegacia de Polícia, onde o caso foi registrado.

Às 6h30 desta quarta, o homem de 41 anos, que não teve a identidade revelada, se apresentou na delegacia. Durante a manhã, ele foi ouvido pelo delegado adjunto, Leandro Gontijo. De acordo com o delegado, o motorista concordou em ir a um laboratório para fazer o exame de sangue no intuito de detectar algum vestígio de álcool. Se não for comprovada a presença de álcool, ele deve responder por lesão corporal culposa na direção qualificada pela não prestação de socorro, e pode pegar de dois a quatro anos de prisão.

Fonte: http://g1.globo.com/rj/regiao-serrana/noticia/2014/05/subtenente-da-pm-de-teresopolis-rj-tem-perna-amputada-em-acidente.html

Sem comentários

Clubinho Salva Vidas – Colégio Único Teresópolis – RJ

Colegio Unico

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 As tecnologias são só apoio, meios. Mas elas nos permitem realizar atividades de aprendizagem de formas diferentes as de antes. Uma educação inovadora pressupõe desenvolver um conjunto de propostas com alguns grandes eixos que se integram, se complementam, se combinam: foco na aprendizagem, desenvolvimento da auto-estima/auto-conhecimento, formação do aluno empreendedor e do aluno-cidadão. Com as tecnologias podemos organizar atividades inovadoras na sala de aula, no laboratório, com acesso a Internet, integradas com atividades a distância e as de inserção profissional ou experimental.
Em alguns momentos, o professor pode levar seus alunos ao laboratório conectado à Internet para desenvolver atividades de pesquisa e de domínio das tecnologias.
Estas atividades se ampliam a distância, nos ambientes virtuais de aprendizagem conectados à Internet. As escolas precisam prever espaços para experimentação e inserção da tecnologia em ambientes diferentes e com recuros inovadores em todas as matérias e ao longo de todos os anos.

www.clubinhosalvavidas.com.br, um novo conceito de educação!

 

Sem comentários

Entenda a diferença entre os combustíveis vendidos no País

Combustíveis no BrasilConfira as diversas opções de combustíveis que podem ser adquiridos nos postos e características de cada um.

Falar “posto de gasolina” não é um termo correto. Existem ao menos nove tipos diferentes de combustíveis disponíveis nos estabelecimentos no mercado brasileiro. Entenda cada produto que é oferecido e as diferenças entre eles antes de escolher um para completar seu tanque.

Gasolina

Comum – A gasolina comum encontrada nos postos de combustíveis é chamada oficialmente de Tipo C pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis). Além do derivado de petróleo, recebe também a adição de uma porcentagem de etanol anidro, que varia entre 20% e 25%, dependendo da determinação vigente do governo federal. Toda gasolina contém enxofre em sua composição. O metal pesado é dispersado na atmosfera após a queima e contribui para piorar a qualidade do ar. Até 2013, a quantidade desse material era de 800 partes por milhão (ppm), mas, a partir de janeiro, a ANP determina que esse nível não ultrapasse 50 ppm.

A resolução 38 de 9/12/2009 da agência, além de regular a quantidade de enxofre, também exige dos distribuidores de combustíveis que a gasolina comum contenha agentes detergentes para a manutenção da limpeza interna do motor. A ANP não exige um produto específico para tal atividade, mas a gasolina precisa passar por um teste aferido pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) comprovando sua eficácia.

Aditivada – Esse tipo de combustível é composto pela gasolina Tipo C e agentes detergentes. Mas, se a gasolina comum já tem aditivos, por que você pagaria a mais pela aditivada? Porém, é preciso diferenciar “manutenção da limpeza” com “faxina” de fato. A gasolina aditivada conta com uma carga maior de detergentes, o que não só impede o acúmulo de detritos dentro do bloco, o que ocorre na atual Tipo C, como também consegue efetivamente limpar o material que já está depositado lá dentro. Essa é a principal diferença em relação à gasolina comum, pois não há ganho direto de desempenho.

O uso da gasolina aditivada também merece atenção, como indica Ricardo Bock, professor de Engenharia Automobilística da FEI (Fundação Educacional Inaciana): “Se o carro já rodou muito com combustíveis adulterados, que facilitam a formação de depósitos de sujeira no tanque e no motor, começar a usar a aditivada pode causar o desprendimento dessas camadas e ocasionar o entupimento do filtro de combustível e até a quebra da bomba de gasolina do veículo”.

Premium – A gasolina tipo premium é caracterizada pela maior octanagem em relação a do Tipo C. Assim, ela produz uma queima mais eficiente (o que não signifca necessariamente mais potência para o carro), prolonga a vida de alguns componentes do veículo e seu teor de enxofre é de 30 ppm, menor que os índices das versões comum e aditivada. Como a última, também possui agentes que limpam a parte interna motor. Porém, é a mais cara de todas. Confira aqui se vale a pena investir na gasolina premium.

Etanol

Comum – Derivado da fermentação da cana-de-açúcar, o etanol encontrado nos postos é do tipo hidratado, pois, em forma pura, não provê lubrificação satisfatória dos componentes internos do motor como a gasolina.

Aditivado – Assim como no caso da gasolina aditivada, o etanol também pode receber agentes para atuar na limpeza dos componentes internos do motor. Aqui também vale ter atenção no uso do combustível vegetal com aditivos de limpeza, como na gasolina.

Diesel

Um veículo só pode ser rodar com diesel no Brasil se puder carregar ao menos 3.500 kg de carga total, se for caracterizado como ônibus ou ainda se possuir sistema de tração 4×4 com caixa de redução, conforme manda o Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

S-10 – O diesel S-10 é o combustível mais recente a entrar nos postos, pois a ANP determinou no final de 2013 (Resolução 50 de 23/12/2013) a sua obrigatoriedade nos estabelecimentos. O seu nome vem da quantidade de enxofre, de 10 ppm. Por ser menos poluente, o S-10 é encontrado nos postos de regiões metropolitanas e é obrigatório para ônibus de linhas municipais e intermunicipais. Esse tipo de diesel também recebe 5% de adição de biodiesel, de origem vegetal.

S-500 – Por ser mais poluente, o diesel com 500 ppm de enxofre está caindo em desuso nas capitais e é encontrado em postos rodoviários ou em cidades afastadas dos grandes centros. Mesmo assim, também recebe a adição de 5% de biodiesel.

Aditivados – O diesel aditivado recebe diversos nomes comerciais e pode atuar de maneiras diferentes, como explica Eduardo Polati, sócio-proprietário da consultoria para pesquisa e desenvolvimento de componentes automotivos Power Burst: “Esse tipo de combustível pode ter agentes de limpeza, desaguantes (para retirar a umidade), antiespumantes (para diminuir o tempo de abastecimento e aumentar o volume que entra no tanque) ou podem até aumentar o nível de cetano, o que melhora a combustão e reduz as emissões de poluentes”. Então, antes de pagar a mais no diesel aditivado, pergunte no posto qual é o aditivo usado.

Gás Natural Veicular

Sem aditivos ou variações, o Gás Natural Veicular (GNV) é o combustível mais puro encontrado nas bombas dos postos e é também o mais em conta. Ele é encontrado acumulado nas mesmas jazidas de onde já se extrai o petróleo. É então encanado e distribuído diretamente para os postos, dificultando a adulteração.

Para rodar com gás (GNV) o veículo precisa ter saído de fábrica preparado ou ser inspecionado pelo InMetro (Instituto Nacional de Metrologia) anualmente, no caso de adaptações. “Em tese, o posto pode até se recusar a abastecer um veículo com GNV caso essas condições não sejam atendidas, pois o sistema de gás do carro trabalha com pressão muito alta e uma adaptação mal feita pode afetar a segurança das pessoas em volta”, revela Polati.

O que você não encontra no posto ou, ao menos, não deveria…

Combustível adulterado – “No Brasil, temos vários tipos de gasolina: comum, aditivada, adulterada…”, brinca Ricardo Bock, mas é uma realidade que os motoristas precisam enfrentar na hora de abastecer. Desconfie de preços muito baixos e as suspeitas de adulteração podem ser denunciadas diretamente à ANP pelo telefone 0800-970-0267. O principal indício de que o carro está rodando com combustível “batizado” são falhas e engasgos no funcionamento no motor, além de consumo elevado.

Segundo o professor da FEI a gasolina é mais propícia a sofrer adulteração, pois “(os postos) usam solventes mais baratos para baixar o preço ou lucrar mais e esses componentes diluem o óleo do motor, o que facilita o acumulo de sujeira. Como o etanol é mais barato, o uso de solvente acaba encarecendo o produto final”.

Gasolina pura – A gasolina pura que sai das refinarias, Tipo A, não é oferecida ao público em razão da legislação, que exige a adição de etanol posteriormente.

Etanol anidro – O etanol anidro (puro) só é comercializado para fins de adição na gasolina Tipo A, formando assim a gasolina comum Tipo C encontrada nos postos.

Fonte: Mídia News

Sem comentários